Fundação Cidade das Artes

Programação » Festival de Teatro do Rio

Evento Encerrado

Festival de Teatro do Rio



PROGRAMAÇÃO GRATUITA

 

Dia 7 de dezembro - Cidade das Artes - 21h

Estamira - beira do mundo

 

SINOPSE: Uma catadora de lixo, doente mental crônica e com uma percepção do mundo surpreendente e devastadora que faz provocações profundas sobre os modos de vida e a organização da sociedade. A peça não só é um documentário sobre Estamira, mas também um depoimento pessoal e artístico de Dani Barros, que reconheceu na história da personagem da vida real retratada no filme de Marcos Prado parte da sua experiência pessoal. O pano de fundo da história é o lixão, porta pela qual adentramos o universo de Estamira, onde são encontradas cartas, memórias e histórias que não se podem jogar fora.

DURAÇÃO: 75 minutos

CLASSIFICAÇÃO 12 ANOS

 

GRUPO: Momoenddas Produções Artisticas (Rio de Janeiro-RJ)

TEXTO: Danielle Barros e Beatriz Sayad (incluindo trechos de: Ana Cristina Cesar, Antonin Artaud, Estamira Gomes de Souza, Manoel De Barros, Michel Foucault e Nuno Ramos)

DIREÇÃO: Beatriz Sayad

ELENCO: Dani Barros

DESIGN DE LUZ: Tomás Ribas

CENÁRIO: Aurora Dos Campos (com colaboração de Beatriz Sayad e Dani Barros)

FIGURINO: Juliana Nicolay

DIREÇÃO MUSICAL: Fabiano Krieger e Lucas Marcier

ASSISTENTE DE DIREÇÃO: Marina Provenzzano

PREPARAÇÃO CORPORAL: Georgette Fadel

PREPARAÇÃO VOCAL: Luciana Oliveira

INTÉRPRETE DO FADO: Soraya Ravenle

PREPARADOR VOCAL DE SORAYZ RAVENLE: Felipe Abreu

OPERADOR DE LUZ E CONTRA-REGRA: Sandro Lima

OPERADOR DE SOM E MICROFONISTA: João Mattos

BONECA: Getúlio Damado

ASSISTENTE DE CENOGRAFIA: Camila Cristina

COSTUREIRA: Cleide Moreira

COLABORADORA: Ana Achcar

COORDENAÇÃO GERAL: Dani Barros

REALIZAÇÃO: Momoenddas Produções Artísticas

 

Dia 8 de dezembro - Cidade das Artes - 21h

Curral Grande

 

SINOPSE: Quatro atores revisitam o fato histórico da existência de Campos de Concentração no Nordeste dos anos 30 e revezam-se entre mais de 40 personagens para contar esta história de maneira lúdica e dinâmica.

DURAÇÃO: 70 minutos

CLASSIFICAÇÃO 12 ANOS

 

GRUPO: Coletivo Ponto Zero (Rio de Janeiro-RJ)

TEXTO: Marcos Barbosa

DIREÇÃO: Eduardo Machado

ELENCO: Brisa Rodrigues, Brunna Scavuzzi, Carlos Darzé e Lucas Lacerda

DIREÇÃO MUSICAL: Pedro Maia e Ricardo Borges

CENOGRAFIA: Eric Fuly e Eduardo Machado

FIGURINO: Coletivo Ponto Zero

MODELISTA: Suely Gerhardt

ILUMINAÇÃO: Elton Pinheiro

OPERAÇÃO DE LUZ: Elton Pinheiro/Jessica Lamana

OPERAÇÃO DE SOM: Miguel Araújo

IDEALIZAÇÃO E PRODUÇÃO: Coletivo Ponto Zero

COPRODUÇÃO: Geovana Araujo Marques

FOTOGRAFIA: Ricardo Borges e Marília Cabral

PROGRAMAÇÃO VISUAL: Uriel Bezerra

 

 

Dia 9 de dezembro - Cidade das Artes - 21h

Caravana de Sonhos

 

SINOPSE: Mescla de Comédia Dell’Arte com cultura nordestina, conta a história de Totó Caldeiras, o galã bonitão e poderoso, apaixonado pela esposa Juliet Stone, que gosta mesmo é do poeta Chicório Melôncio, que foi se apaixonar por uma hippie que vive em alfa e cai de amores por Chiquinho Gago, filho de Totó e Juliet e morre de encantos por Tininha, apaixonada em Ralé Malandro, um liso danado louco em Despirocada, empregada desbocada de Totó e Juliet. E é aí que vem o babado: Despirocada é apaixonada, doidinha daquelas paixões de dar fogo no faniquito, adivinhe por quem? Pelo próprio patrão!

DURAÇÃO: 80 minutos

CLASSIFICAÇÃO 16 ANOS

 

GRUPO: Arte em Cena (Volta Redonda – RJ)

TEXTO: Stael de Oliveira e Nei Rafael

DIREÇÃO: Stael de Oliveira

ASSISTENTE DE DIREÇÃO: Nei Rafael

ELENCO: Akauã Santos, Cássio Duque, Douglas Parreira, Fábio Lacerda, Isabela Oliveira, Lucas Monteiro, Paula Monteiro e Rebeca Monteiro

TRILHA SONORA: Sérgio Bentes

ILUMINADOR: Caverninha

OPERADOR DE LUZ: Lucas Oliveira

SONOPLASTIA: Thales Ribeiro

OPERAÇÃO DE SOM: Thiago Ribeiro

 

Dia 10 de dezembro - Cidade das Artes - 21h

Mercedes

 

SINOPSE: Fruto de uma linguagem de pesquisa afro fisicalizada, o espetáculo aborda a vida de Mercedes Baptista, primeira bailarina negra a compor o corpo de baile do Theatro Municipal do Rio de Janeiro e principal percussora da dança afro-brasileira pelo mundo. O universo da ficção submete um retorno às expressões afro-brasileiras, através da apresentação de uma narrativa em torno da construção da identidade negra na dança brasileira, contada a partir de fatos reais e fictícios da vida da personagem título. A peça mergulha na história dessa personalidade, que atingiu lugar de prestígio no Brasil e no Mundo, a partir de uma visão poético-corporal das danças de matriz negra e folclóricas do Brasil.

DURAÇÃO: 70 minutos

CLASSIFICAÇÃO 12 ANOS

GRUPO: EMÚ (Rio de Janeiro-RJ)

Dia 10 de dezembro – (local e horário?)

TEXTO: Sol Miranda E Cássio Duque

DIREÇÃO: Juracy de Oliveira e Thiago Catarino

SUPERVISÃO DE DIREÇÃO: Fabiano de Freitas

ELENCO: Ariane Hime, João Paulo Alves, Paula Pardon, Reinaldo Junior, Sol Miranda, Tatiana Henrique e Tuany Zanini

DIREÇÃO MUSICAL: Sérgio Pererê

ILUMINAÇÃO: Paulo César Medeiros

TRILHA ORIGINAL: Kadú Monteiro e Sérgio Pererê

CENÁRIO: Juracy de Oliveira e Adriano Farias

BAILARINOS: Renata Araújo, Priscila Lúcia, Evandro Machado, Felipe Araújo e Diogo Nunes

PERCUSSÃO: Léo Carvalho

VIOLONCELO: Raquel Terra

PIANO: Rafael Motta

FLAUTA: Chico Brum

ILUMINADOR DE CENA: Hebert Said

 

 

Dia 11 de dezembro - Cidade das Artes - 18h

PEÇA: Amor,te

SINOPSE: Sobre amor, sobre morte e sobre nós mesmos. Amor, te. reúne histórias e os conflitos que carregam as relações a dois.

DURAÇÃO: 60 minutos

CLASSIFICAÇÃO 16 ANOS

 

GRUPO: Teatro Vírgula (Rio de Janeiro-RJ)

TEXTO: Teatro Vírgula

DIREÇÃO: Pedro Struchiner

ELENCO: Akauã Santos, Ana Karenina Riehl, Ana Luiza Fabião, Carol Vilela, Fabio Alavez, Katiuscia Dantas, Luan de Almeida, Luis Gustavo Soares, Natali Barbosa e Talita Bildeman

TRILHA SONORA ORIGINAL (ao vivo): Gabriel Ballesté

CENOGRAFIA: Alice Cruz

ASSISTENTE DE CENOGRAFIA: Lina da Hora

FIGURINO: Luisa de Oliveira

ILUMINAÇÃO: Pedro Struchiner

ACOMPANHAMENTO TEÓRICO: Candida Sastre e Sandro Melo

PREPARAÇÃO CORPORAL: Laura Collor

VISAGISMO: Talita Bildeman e Ana Karenina Riehl

PROJETO GRÁFICO: Sandro Melo

 

Dia 13 de dezembro - Cidade das Artes - 21h

Ser ou...não sei!

SINOPSE: Em um local abstrato repleto de caixas, dois personagens apresentados como crianças percorrem um caminho de sonhos, segredos e descobertas em busca da melhor fase da vida. Em suas jornadas encontram a dúvida e deparam-se com o conflito entre o temor e a liberdade de “sair de dentro da caixa”.

DURAÇÃO: 60 min

CLASSIFICAÇÃO 12 ANOS

GRUPO: COMBI – Companhia Brasileira de Interpretação (Rio de Janeiro-RJ)

TEXTO: Malu Saldanha

DIREÇÃO: Júlio Venâncio

ELENCO: Almir Rodrigues e Malu Saldanha

SONOPLASTIA: Júlio Venâncio

CENOGRAFIA: Júlio Venâncio

ILUMINAÇÃO: Bruno Henrique Caverninha e Victor Tavares

FIGURINO: Almir Rodrigues e Tiago Costa

PREPARAÇÃO CORPORAL: Sarah Cristina Carvalho

CONTRARREGRA: Marco Barroso, Ronaldo Belardo, Rodrigo Veras e Edilson Salles

AUXILIAR DE PRODUÇÃO: Cris Silva

 

Dia 14 de dezembro - Cidade das Artes - 21h

Se vivêssemos em um lugar normal

 

SINOPSE: Adaptação teatral da obra literária homônima do escritor mexicano Juan Pablo Villalobos. A história narra a saga de Orestes, um dos sete filhos de uma família cujo pai é um professor de educação cívica, mestre em propagar todo tipo de impropérios, e a mãe, uma típica personagem de dramas mexicanos. Dentro da “caixa de sapato”, apelido que a família dá a casa em que vivem, no morro da "Puta que pariu", o protagonista tenta entender sua situação econômica e mudar o curso de sua própria sorte. De uma narrativa cômica, dinâmica e irônica, essa tragicomédia resultará em uma encenação deliciosamente subversiva.

DURAÇÃO: 60 minutos

CLASSIFICAÇÃO 14 ANOS

 

GRUPO: Cia Teatral Milongas (Rio de Janeiro-RJ)

TEXTO: Juan Pablo Villalobos (adaptação Roberto Rodrigues)

DIREÇÃO e ATUAÇÃO: Roberto Rodrigues

SONOPLASTIA: Matheus Rebelo

DIREÇÃO DE MOVIMENTO: Maria Celeste Mendozi

DIREÇÃO VOCAL: Jane Celeste

ARTISTAS COLABORADORES: Breno Sanches, Hugo Souza, e Matheus Rebelo

TRILHA SONORA: Victor Hora

FIGURINO: Bruno Perlato

ILUMINAÇÃO: Adriana Milhomem

FOTOGRAFIA: Renan Lima e Thiago Cristaldi

DIVULGAÇÃO: Lyvia Rodrigues

PRODUÇÃO: Pagu Produções Culturais

REALIZAÇÃO: Cia Teatral Milongas

 

Dia 15 de dezembro - Cidade das Artes - 21h

BORRA

 

SINOPSE: Oito personagens que têm seus destinos cruzados dentro de uma cela. A sobrevivência é a única regra em um mundo protegido pelas grades do sistema carcerário. Esta montagem provoca um discurso a partir das imagens simbólicas de oprimido e opressor: os presos que estabelecem uma ordem dentro da cela, o sistema carcerário que estabelece uma ordem dentro da prisão, a justiça que estabelece uma ordem no sistema, o governo que instaura a sua justiça e a sociedade que compactua, mostrando um sistema frágil em todas as suas relevâncias. Livremente inspirada na obra de Plínio Marcos.

DURAÇÃO: 60 minutos

CLASSIFICAÇÃO 16 ANOS

 

GRUPO: Trupe Investigativa Arroto Cênico / Confraria de Teatro Nau dos Loucos (Nova Iguaçu-RJ)

TEXTO: Rodrigo de Lima Pinto

DIREÇÃO: Marcos Covask

ELENCO: Alessandro Salgueiro, Beto Monteiro, Eric de Moraes, Erick Galvão, Eudes Cabral, Felipe Carreiro, Jonathan Silva, Luiz Machado, Marlon Souza, Pablo Pereira, Ygor Lima

ILUMINADOR: Bruno Henrique Caverninha

CENÁRIO: Roniere Souza e Marcos Covask

FIGURINOS: Marcos Covask

CONTRAREGRA: Virgínia Adler e Ronaldo Peres Cognato

PRODUÇÃO: Camila Curty e Rafael Fonseca

 

Dia 16 de dezembro - Cidade das Artes - 21h

Em um lugar chamado Lugar Nenhum

 

SINOPSE: Uma história de amor que mistura fábula e realidade e busca inspiração na literatura de cordel. Em 1950, num vilarejo longínquo chamado “Lugar Nenhum” pouco tempo tinha desde a chegada do maior meio de comunicação na cidade - o Rádio. Através dele, os pacatos cidadãos daquele local tomam conhecimento do mundo. Sem que percebam, seja para o bem ou para o mal, esse aparelho moderno vira de ponta cabeça a vida de um jovem casal que estava fadado a se conhecer, casar, trabalhar, ter filhos e só.

DURAÇÃO: 80 minutos

CLASSIFICAÇÃO 12 ANOS

 

GRUPO: Raiz (Rio de Janeiro-RJ)

TEXTO: Agatha Duarte

DIREÇÃO: Rogério Fanju

ELENCO: Agatha Duarte, Daniel Carneiro e Samuel Paes de Luna

CENÁRIO: José Dias

PROJETO DE ILUMINAÇÃO E DESIGN DOS GOBOS: Leyza Vidal

ILUMINADOR ASSISTENTE: Luiz Oliva

OPERADOR DE LUZ: Romiro Vasquez

OPERADOR DE SOM: Rogério Fanju

DIREÇÃO DE MOVIMENTO: Sandra Prazeres

FIGURINOS: Daniele Geammal

ASSISTENTE DE FIGURINO: Lu Ribeiro

MODELISTA: Maria Amélia da Silva

COSTUREIRA: Conceição Teixeira Faria

DIREÇÃO MUSICAL E TRILHA ORIGINAL: Roberto Bahal

FOTOGRAFIA: Robson Sanchez

PROGRAMAÇÃO VISUAL: Johnny Ferro

IDEALIZAÇÃO: Agatha Duarte e Rafael Canedo

AUTOR DO POEMA “Paisagem de Interior”: Jessier Quirino

CONTRARREGRA: José Pereira

PRODUTOR: Rafael Canedo

 

 

Teatro

Informações Gerais

Datas

07/12 a 17/12

Horários

08, 09, 10, 14, 15 e 16/12 às 21h

11/12 às 18h

17/12 às 17h30

 

Local

Cidade das Artes

Sala

Eletroacústica

Classificação Etária

12 Anos

Demais Eventos da Programação

​Interlocuções: Psicanálise e Literatura 10/03 a 28/07 Arte e Educação ​ Interlocuções | Psicanálise e Literatura Joyce com Lacan é o que propomos para 2017   Iniciaremos com a leitura do romance de James Joyce "Um retrato do artista quando jovem" (1916). A tradução recomendada é de Bernardina da Silveira Pinheiro publicada em 2006. O escritor tornou-se célebre por sua experimentação com a linguagem. Joyce explora ao máximo a linguagem. Inventa-se artista quebrando frases, picando palavras, desmantelando falas impostas. "A literatura depois dele não pode mais ser o que foi antes.  Os encontros serão realizados nos dias 10 e 24/03  |  07/04  |  05 e 19/05  |  02, 16 e 30/06  |  14 e 28/07 - sextas-feiras.   Grupo de estudo quinzenal  ​C​oordenadores Gilda Pitombo Mesquita e Marília Flores [+] saiba mais Precisamos falar sobre Shakespeare | "Rei Lear" 17/03 a 23/06 Arte e Educação Precisamos falar sobre Shakespeare | "Rei Lear"   Rei Lear é uma apaixonante tragédia, que trata de loucura, velhice, vaidade, integridade... Vamos nos encantar com a riqueza de Shakespeare, a partir de genial narrativa e personagens inesqueciveis. O grupo de leitura  | estudo é aberto a todos que desejam falar sobre Shakespeare, e tem ênfase na articulação com a psicanálise. Os encontros serão realizados nos dias  17 e 31/03  |  28/04  |  12 e 26/05  |  09 e 23/06  - sextas-feiras   Grupo de estudo quinzenal  Coordenadora Lísia Filgueiras, psicanalista [+] saiba mais Exposição Vicente de Mello | Utopia Lírica + Fugitivo 01/04 a 28/05 Artes Visuais Utopia Lírica Em Utopia lírica, quis desenvolver uma visão particular sobre a arquitetura e o urbanismo da cidade, como se o que já se conhece dela e o que é relembrado fossem as camadas que originam uma “transvisão” – não um desvio, e sim uma nova ordem: uma leitura subjetiva e atemporal. Brasília representou, para a fotografia, algo semelhante que foi para a arquitetura: um marco no modernismo fotográfico do país, que resultou em registros incessantes que logo levaram a certo desgaste imagético. Fotografei os lugares conhecidos e também os pouco comentados, como a torre de TV  projetada por Lucio Costa, os edifícios funcionais, militares e religiosos de Oscar Niemeyer, procurando encontrar uma fagulha que desencadeasse uma imagem vigorosa.   Fugitivo  Um farol náutico congelado é um projetor de cinema em transe, um facho continuo que projeta um só fotograma sem imagem, límpido e branco. Fugitivo é uma instalação dentro das práticas criada por Hélio Oiticica e Neville de Almeida, do QUASI-CINEMA que são experiências com o uso dos recursos cinematográficos ou referentes a ele.Velhos spots de fotografias reunidos em uma única torre, são refugos da memória física e da transformação das utopias.  A luz que atraem os insetos é a mesma que revela imagens fulgazes nas telas. A mesma que alerta e emociona. Do cinema vem a tridimensionalidades das latas de transporte de filmes de 70 mm, dos anos sessenta, latas que guardei por 36 anos a procura de uma nova significação. Nos espaços das latas para identificação dos filmes, imagens impressas de faróis náuticos em várias cromaticidades, referenciando  evolução das películas , do preto e branco ao magenta do esmaecimento dos Technicolors. Fugitivo se mimetiza a todos os espaços, de cubos neutros à espaços em estado de abandono. O grande deflagrador da instalação é que qualquer arquitetura se amalgama à obra,  em uma unidade própria das intervenções em espaços não programados ( cantos, quinas, porões, depósitos ...). O farol que guia para fora do perigo, é o mesmo que atrai, como a doce perversão do canto das nereidas, traiçoeiras para armadilhas mortais, como o cinema que inebria e transporta para universos efêmeros. [+] saiba mais Enfim, Sexta! 07/04 a 08/12 Música "Enfim, Sexta!" Toda sexta-feira uma apresentação gratuita pra você! Venha curtir o melhor da música brasileira. O projeto contará com a presença de artistas renomados da música brasileira, que se apresentarão todas as sextas-feiras ao longo do ano, a partir das 18h. O público poderá desfrutar de uma programação totalmente gratuita na Praça da Cidade das Artes, com grandes nomes da música. O projeto inicia na primeira sexta-feira do mês de abril. Inicialmente serão duas atrações a cada sexta, sendo uma atração principal e a segunda a definir.   Confira a programação já confirmada:   21/04 - Orquestra Carioca de Choro  |  Nina Wirtti  |  Tempero Carioca 28/04 - Ana Costa     [+] saiba mais Jorginho de Carvalho | Oficina de Iluminação Compartilhada | “A Construção de uma Iluminação Cênica” 18/04 a 03/05 Outros Realização: AIA - Atelier de Iluminação e Associados  "O Iluminador Jorginho de Carvalho irá compartilhar seu processo de criação da Iluminação cênica do novo espetáculo "Cão Sem Plumas", da Cia. de Dança Deborah Colker com os integrantes da oficina. Esta Oficina tem como público alvo todas aquelas pessoas que se identificam ou atuam com as linguagens das artes cênicas. Nosso foco será direcionado para o acompanhamento de um processo criativo de construção de uma Iluminação Cênica profissional." Os participantes terão a oportunidade de acompanhar a criação da Iluminação Cênica do novo espetáculo da Cia. De Dança Deborah Colker, "Cão sem Plumas".     O espetáculo é baseado na obra do autor pernambucano João Cabral de Melo Neto e é a 11ª criação do Iluminador Jorginho de Carvalho junto à Companhia.     Será proposta uma imersão no universo da  Iluminação Cênica, desde os primeiros ensaios à efetiva criação e execução do plano de luz na Grande Sala da Cidade das Artes.   [+] saiba mais Era Só Por Uma Noite... (Guerra Doce) 22/04 a 30/04 Teatro Baseada em uma história real, Guerra Doce trata da vida de três pessoas completamente diferentes. André estuda filosofia, pinta quadros e leva uma vida libertina. Um jovem descolado e leve. Gustavo, um empresário bem sucedido, conservador e acabara de ser traído por sua esposa. Carol dança e canta na noite para pagar a faculdade e é apaixonada por André. Um encontro inesperado em um bar na final da Copa do Mundo de 1994 muda a rumo da vida deles. No desenrolar da história a descoberta de uma doença terminal em um deles os leva a repensar sobre suas vidas. [+] saiba mais Cintia Barreto Cidade dos Contos | Oficina de Literatura Infantil e Juvenil 25/04 a 16/05 Arte e Educação O projeto “Cidade dos Contos” é uma parceria da cidade das Artes com a “Belazarte Realizações Artísticas” e apresenta na sala de leitura da Cidade das Artes, umaprogramação de apresentações literárias, palestras, oficinas de formação e aprimoramento de contadores de histórias, professores, agentes de leitura e amantes da palavra, escrita e falada.  Oficina de Literatura Infantil e Juvenil Panorama histórico da Literatura Infantil Brasileira. Fábulas, Contos de Fadas e Poesia: tradição e contemporaneidade. Aspectos da Literatura para Crianças. Principais temas, autores e ilustradores. A Lei 11.645/08: sugestões de livros de temáticas africanas e indígenas. Elaboração de plano de aula com livros infanto-juvenis. Confecção de livros artesanais.   Inscrições: saladeleitura@cidadedasartes.org ou 3325-0448  Exclusivo para professores, bibliotecários e agentes de leitura. ​50% de desconto para professores da rede municipal.  Mínimo de 8 pessoas para a realização do curso.  Capacidade: 30 vagas [+] saiba mais Comida, Diversão e Arte 25/04 a 13/11 Outros A CIDADE DAS ARTES tem prazer em apresentar o seu novo projeto: COMIDA, DIVERSÃO E ARTE. Terça-feira é o dia de falarmos sobre GASTRONOMIA, quarta é pra se DIVERTIR dançando e quinta é o dia das ARTES. A cada semana teremos diferentes atrações como oficinas, bate-papos, aulas de dança, exibições de filmes e muito mais. E o melhor, as atividades são sempre  gratuitas! O projeto é direcionado para adultos com energia de sobra para aprender e trocar saberes, sabores e muitas experiências. Confira a programação: 25/04 | COMIDA - TIA SURICA Os segredos da Feijoada da Tia Surica 26/04 | DIVERSÃO - EVERSON COSTA Aula de dança com o professor 27/04 | ARTE - BETTY FARIA Descontraído bate-papo com a atriz Betty Faria   [+] saiba mais As Quatro Estações Portenhas | Johann Sebastian Rio | Domenico Nordio 13/05 Música Orquestra Johann Sebastian Rio e o premiado violinista italiano Domenico Nordio homenageiam Astor Piazzolla com uma noite portenha na Cidade das Artes - 13 de maio, sábado   A Orquestra Johann Sebastian Rio traz novamente ao Brasil o violinista italiano Domenico Nordio como solista convidado do concerto que acontece no dia 13 de maio, sábado, na Cidade das Artes. Eles apresentam As Quatro Estações Portenhas (1965-1970), do compositor argentino Astor Piazzolla (1921-1992) - originalmente criada para violino, guitarra elétrica, piano, baixo e bandoneón.   A obra é dividida em quatro: Verão Portenho (1964), Outono Portenho (1969), Primavera Portenha e Inverno Portenho (1970). A peça não foi criada a princípio como uma suíte em quatro movimentos, mas é apontada frequentemente como um contraponto moderno da célebre As Quatro Estações, de Vivaldi.  O termo ‘portenho’ refere-se à cidade de Buenos Aires, na qual Piazzolla se estabeleceu a maior parte da vida e absorveu suas principais referências musicas ligadas ao tango e ao clássico - que mesclou aos elementos de jazz trazidos do tempo em que viveu em Nova York.   "Escolhemos Piazzolla porque é um grande compositor que transita entre o clássico e o popular e essa característica também é uma marca registrada da Johann. Teremos novamente o prazer em receber um dos melhores violinistas da atualidade, o Domenico Nordio. Ele esteve aqui no ano passado e gravou com a gente o vídeo A Primavera Portenha, que está no nosso canal no YouTube. Agora o público terá a oportunidade de ouvir As Quatro Estações Portenhas na íntegra, em um local com uma das melhores acústicas da América Latina, a Sala de Música de Câmara da Cidade das Artes," comenta o violinista, maestro e diretor artístico da orquestra Felipe Prazeres.   O concerto integra o projeto de temporada da Johann Sebastian Rio patrocinado pela Prefeitura Municipal do Rio de Janeiro, Secretaria Municipal de Cultura e empresa Rio Galeão, através da Lei Municipal de Incentivo à Cultura.   [+] saiba mais Uma Nota Que Elas Notam 26/05 Música Cidade das Artes recebe espetáculo “Uma Nota Que Elas Notam” Evento promove valorização da mulher e a feminilidade criativa A KA Produções Artísticas confirmou o próximo destino do Tour “Uma Nota Que Elas Notam” 2017. O projeto está a todo vapor e estreará no Rio de Janeiro em 26 de maio, na Cidade das Artes, Barra da Tijuca, com início às 20h. Neste evento, já estão certas as presenças de Fátima Souza, Karla Fioravante, Celina Borges, Andreia Zanardi, Suely Façanha, Dalva Tenório, bem como a participação especial de Aline Brasil, Ana Gabriela, Allyson Castro e Zezé Luz, que também será a homenageada da noite. O musical surgiu em 2010, em São Bernardo do Campo (SP), com o objetivo de homenagear as mulheres em suas mais diversas atuações na sociedade, mesclando vozes e carismas, estilos e o melhor da música cristã e secular. Esta é a 9ª edição do show e a primeira em solo carioca. Realizado no mês de maio, quando se recorda Nossa Senhora de Fátima, o musical aproveita para celebrar os 100 anos da aparição de Fátima e os 300 anos de Aparecida, exaltando a figura feminina e a sua importância no mundo. Para mais informações, entre em contato pelo e-mail contato@kaproducoes.com, e nos acompanhe nas redes sociais. Sobre Andreia Zanardi Paranaense, da cidade de Colorado, Andréia deu seus primeiros passos no mundo musical aos 8 anos. Ela já tem dois CD’s solo lançados, sendo um deles produzido pela gravadora Paulinas no ano de 2003. A cantora também é formada em Hotelaria Hospitalar e tem uma ótima organização, cuida da agenda do grupo, auxilia a assessoria dos trabalhos e é convidada a fazer backing vocal em diversos CD’s católicos. Sua história com o grupo Cantores de Deus vem desde 2004. Sobre Dalva Tenório Paulista de nascimento e pernambucana de criação, Dalva tem uma bela caminhada como cantora no meio católico. São 30 anos de experiência solo e quase 20 junto ao grupo Cantores de Deus. Desde a infância teve contato com estúdios e gravações. Conheceu o Pe. Zezinho, scj, em 1994, quando recebeu o convite para cantar no CD "Quando a gente encontra Deus", que foi o início de seu incansável serviço de evangelização. Sobre Fátima Souza  Mãe, pregadora, pedagoga e ministra musical da Palavra de Deus, Fátima Souza teve uma infância muito próxima do Senhor e de Nossa Senhora. Desde os 14 anos começou a moldar seu dom para a música. Desde então, sempre se pôs como serva à disposição de Deus em sua Diocese.  Passou 7 anos como vocalista do Ministério Adoração e Vida, e hoje segue carreira solo, como missionária anunciando a Boa Nova por todo território brasileiro.   Sobre Karla Fioravante Integrante do Grupo Cantores de Deus, a cantora faz um trabalho de evangelização através da música há quase 20 anos. Escritora, psicóloga e musicoterapeuta, Karla mostra com sua vida e formação que podemos explorar o potencial que Deus nos dá com liberdade, alegria, responsabilidade e leveza. O musical "Uma Nota Que Elas Notam" tem a honra de ser dirigido musicalmente por ela desde a sua primeira edição. Karla também é escritora e está divulgando seu segundo livro: “Entre Tantos”.    Sobre Suely Façanha Com 20 anos de estrada, Suely Façanha está em uma nova fase de sua carreira musical. A cantora lançou recentemente seu nono álbum, intitulado “Jesus”.  Se reinventando como artista, ela conta com novos aspectos de público, linguagem, e até mesmo de sua estética e musicalidade a serviço da evangelização de uma maneira jovem, viva e dinâmica.  O repertório do novo álbum traz canções inéditas e baladas, que se tornaram características marcantes de Suely nos últimos tempos.   Sobre Celina Borges Com 30 anos de serviço por meio da Renovação Carismática Católica, Celina Borges se destaca pelas suas composições e pela voz forte.  Sua carreira começou como professora de piano.  As músicas em forma de oração são marca registrada do seu ministério.  A cantora já recebeu  o Troféu Louvemos nos anos de 2010 e 2013 nas categorias "Melhor intérprete feminino" e "Melhor compositor". Em 2016, realizou o lançamento de seu mais novo trabalho 'Quem é você?'. [+] saiba mais