Fundação Cidade das Artes

Programação » Natal na Cidade das Artes | De Portas Abertas

Evento Encerrado

Natal na Cidade das Artes | De Portas Abertas



UM DIA INTEIRO DE PROGRAMAÇÃO GRATUITA 

 

Para celebrar a chegada do Natal e o encerramento da programação 2016, a Cidade das Artes oferece

ao público um dia inteiro de atividades totalmente gratuitas. 

Portas Abertas ocupará todos os espaços da Cidade das Artes de 10h às 22h e contará com várias

atividades e espetáculos. 

 

Teatro, Dança, Música, Literatura e Artes Visuais

 

UMA PROGRAMAÇÃO PARA TODAS AS IDADES

 

Abertura do dia - Grupo Céu na Terra - Praça

 

10h - Tapetes Contadores de Histórias 

Duração: 50min
Classificação:  a partir de 3 anos
Local: Sala de Leitura


Há 18 anos, o grupo Os Tapetes Contadores de Histórias produz sessões de histórias, espetáculos, oficinas e exposições interativas a fim de despertar o gosto das crianças e jovens pelas artes e pela leitura. Coordenado por Cadu Cinelli e Warley Goulart, o grupo cria e se utiliza de tapetes, malas, aventais, caixas e livros de pano como cenários de contos autorais e populares de origens diversas.

10h às 12h - Oficinas de Natal - Cristiana Queiroga 

Local: Praça

Fabriquinha de brinquedos artesanais, enfeites de Natal e biscoitinhos de gengibre. Criação do presépio em argila e da árvore de Natal decorada com dizeres, desejos e enfeites. Pipas, Nautemodelismo, danças de roda e muita brincadeira!

 

11h - O Tratado da Senhora Clap -  As Penélopes Cantadoras de Histórias

Duração: 1h
Classificação Indicativa: a partir 7 anos
Local: Teatro de Câmara

Retirada de senha obrigatória - Distribuição 1 hora antes

 

Uma conferência sobre a Arte de Bater Palmas é interrompida com a aproximação de um perigo iminente. Diante disso, um grupo de aplausologistas decide reviver artisticamente os princípios do célebre tratado escrito por sua mestra, a Senhora Clap, e recrutam o público para mergulhar neste incrível estudo.

O Tratado da Senhora Clap é uma peça inspirada na premiada obra da autora portuguesa Marta Duque Vaz, A Senhora Clap e o Mundo na Palma das Mãos. Ela conta a história de uma adorável personagem que investiga uma nova área do saber: a "aplausologia", isto é, a arte de bater palmas em situações alegres ou tristes. Para a Senhora Clap, esse pequeno gesto é capaz de produzir uma enorme magia.
 

12h - Roda de Criança "Viajando pelo Brasil" - Grupo Céu na Terra 

Duração: 1h
Classificação Indicativa: Livre
Local: Esplanada

 

O Roda de Criança é formado por Daniel Fernandes, Vânia Santa Roza e Péricles Monteiro, integrantes do Núcleo de Cultura Popular Céu na Terra e ligados intimamente as tradições populares do estado do Rio de Janeiro e de todo o Brasil.
O espetáculo “Roda de Criança” é uma grande celebração das festas, ritmos e danças de nossa Cultura Popular Brasileira. Dentre os folguedos apresentados, originários de todo o Brasil, encontramos a catira, o fandango, as toadas de boi, o cacuriá, o maracatu, o galope, as modas de viola e as cirandas. O espetáculo conta ainda com bonecos como o Boi, o Cavalinho, o Guará e o Jaraguá, entre outros. O público infantil participa ativamente das brincadeiras aprendendo de forma alegre e divertida sobre nossa cultura.
 

14h - Coral Chorus Lux ACIJA - Paulo da Hora, regente  

Duração: 1h
Classificação Indicativa: Livre

Local: Foyer Alto- Grande Sala

 

O Chorus Lux, foi criado em 2010 pelos  maestros Paulo da Hora e D’Paula, ambos diretores da cooperativa de arte e cultura (Coopicarc), sediada em Niterói. Sua estreia se deu em 17 de setembro de 2011, no Encontro de Corais na Rio previdência, em Vila Izabel. Desde o início dos ensaios até a estreia, sua formação sofreu várias modificações. Este fato justifica o longo tempo de preparação. Embora o sonho tenha surgido de pessoas ligadas à uma Cooperativa, o Chorus Lux, surge de forma independente, e como um coro de um potencial técnico promissor, por contar com pessoas de larga experiência em Canto Coral, das Cidades de Niterói, Teresópolis, Maricá, Araruama e Rio de Janeiro.

O Chorus/ACIJA tem como meta levar o belo para a nossa Sociedade criando,com isto, uma atmosfera de PAZ. 

 

Um pouco do repertório | Canção da América,Caminho das Águas, Aya Ngena,Bom Natal,A Canção dos Sinos, dentre outros. 

 

14h30 - Pastoril - Grupo Céu da Terra 

Duração: 1h
Classificação Indicativa: Livre
Local: Esplanada


O Pastoril do grupo Céu na Terra, comemora nesse ano 16 anos ininterruptos de atuação no espaço público, celebrando as origens das festas natalinas e narrando de forma original e lúdica o mito do sagrado nascimento de Jesus. O Pastoril Céu na Terra é uma encenação de três jornadas vividas pelas pastoras e demais personagens até a lapinha, nascedouro do menino-Deus, mesclando elementos de festas brasileiras como pastoris, pastorinhas, lapinhas, folias de reis e reis de bois para narrar a história do sagrado nascimento.

 

15h às 18h - Oficinas de Natal - Cristiana Queiroga 

Local: Praça

Fabriquinha de brinquedos artesanais, enfeites de Natal e biscoitinhos de gengibre. Criação do presépio em argila e da árvore de Natal decorada com dizeres, desejos e enfeites. Pipas, Nautemodelismo, danças de roda e muita brincadeira!

 

15h30 - Leitura da peça "UBU REI" - com Marco Nanini, Rosi Campos e Elenco Cia. Atores de Laura

Local: Sala Eletroacustica 

Retirada de senha obrigatória - Distribuição 1 hora antes

 

"Ubu Rei" de Alfred Jarry; um dos mais emblemáticos textos da dramaturgia contemporânea. A estreia de "Ubu Rei" (França, 1896) marca o início do teatro de vanguarda e se destaca historicamente por apresentar inovações que o teatro de sua época não praticava. Uma comédia popular e de alta categoria artística.

 

Texto Alfred Jarry

Adaptação Leandro Soares

Direção Daniel Herz

 

Com Marco Nanini

Atriz Convidada Rosi Campos

Elenco Cia. Atores de Laura Ana Paula Secco, Charles Fricks, Leandro Castilho, Marcio Fonseca, Paulo Hamilton e Verônica Reis

 

16h - Orquestra Sinfônica  de Barra Mansa - Nilton Soares, regente 

Local: Grande Sala

Retirada de senha obrigatória - Distribuição a partir das 12h

 

Foi criada em 2005 no âmbito do Projeto Música nas Escolas de Barra Mansa, no sul fluminense por Vantoil de Souza, diretor artístico. Recebe calorosos aplausos em suas apresentações nas principais salas de concerto do país e vem se desenvolvendo através de uma programação audaciosa de repertório em que explora os grandes mestres da música universal, se estende aos nomes fundamentais da música sinfônica nacional, assim como realiza a estreia de novas obras. 

É reconhecida por sua versatilidade ao atuar com nomes da música popular de João Bosco a Milton Nascimento, e acompanhar importantes companhias de balé como o Bolshoi, o Mariinsky e Balé do Teatro Alla Scala de Milão.

 

Programa

 

ANTONÍN DVOŘÁK (1841-1904)

Sinfonia Nº. 9 em Mi menor Op. 95 (43´)

 

1. Adagio, Allegro Molto

2. Largo

3. Scherzo: Molto vivace

4. Allegro con fuoco

 

ARTURO MÁRQUEZ (1950)

Danzon nº 2 (9´)

 

PAUL JENNINGS (1961)

Celebração de Natal (5’)

 

1. Alegria para o mundo

2. Aconteceu numa noite clara

3. Adeste Fideles

 

17h às 20h  Sofáraokê! - Opavivará!

Classificação Indicativa: Livre

Local: Esplanada

 

No Rio tá tudo mudado, tudo parece que era ainda construção e já é ruina, a cidade não para a cidade só cresce, mas as águas rolar, e índio quer apito, por isso uma força me leva a cantar e cantar, amanhã vai ser outro dia. A beleza de ser um eterno aprendiz é pegar no microfone do karaokê e gritar pra todo mundo ouvir. Quando eu sento no sofá so far way. Everybody is looking for something, doce jaca já, a banda do Zé pretinho chegou e você é o cantor. Misture tudo dentro de nós e chega mais chega mais, faz de mim estrela que eu já sei brilhar, solta a voz nas estradas, num lindo lago do amor, uou uou uou... E o melhor é grátis pois quando a gente ama não pensa em dinheiro só se quer amar. 

 

17h  Solistas do V Concurso Internacional  BNDES de Piano - Lucas Gonçalves e Lucas Thomazinho, recital de piano

Duração: 1h

Classificação Indicativa: Livre

Local: Teatro de Câmara

Retirada de senha obrigatória - Distribuição a partir das 12h

 

Programa 

Lucas Gonçalves

Camargo Guarnieri      Choro Torturado 

Chopin                       Estudo em lá menor op. 25 nº4 

Chopin                       Sonata nº3 em si menor op.58

 

Lucas Thomazinho

 

Camargo Guarnieri      Toccata (ou outra opção de obra brasileira, na mesma ninutagem)

Liszt                          Estudo Transcendental nº5 em Si bemol Maior, 'Feux Follets'

Liszt                          Apès une Lecture du Dante 'Fantasia quase Sonata'

 

18h -  Fernanda Montenegro em "Nelson Rodrigues por ele mesmo" - Leitura dramatizada, a partir do livro de Sônia Rodrigues.

Duração: 1h

Classificação Indicativa: 14 anos

Local: Sala 1

Retirada de senha obrigatória - Distribuição 1 hora antes 

 

Leitura dramatizada “Nelson Rodrigues por ele mesmo”, que será feita, neste dia, por um dos principais nomes da dramaturgia brasileira: Fernanda Montenegro.O trabalho é baseado em livro homônimo de Sônia Rodrigues, filha dele, que reuniu crônicas não publicadas de seu pai.

 

Vale lembrar que a relação de Fernanda com Nelson era muito forte.  Fernanda teve uma ligação de sete anos de trabalho, amizade e admiração pelo Nelson. Foi a pedido dela que ele escreveu “O Beijo no Asfalto”, peça encenada pela atriz em 1961. Também a pedido da atriz, ele escreveu “Toda Nudez será Castigada”, de 1965, e “A Serpente”, de 1978. A estreia nos cinemas de Fernanda foi em 1964, justamente com o filme adaptado de peça de Rodrigues “A Falecida”, com direção de Leon Hirszman. Ela ainda atuou em nas novelas “Pouco Amor Não É Amor” e “A Morta Sem Espelho”, ambas de Nelson Rodrigues.
 

 

18h - Orquestra Voadora "O voo do menino pássaro" 

Cortejo

Orquestra Voadora nasceu nas ruas do carnaval carioca, inovou o conceito das bandas de fanfarras no Brasil, modernizando o repertório e os arranjos instrumentais de clássicos da música mundial. Desde o início, consagrou-se pela ocupação dos espaços públicos, levando para as ruas ritmos pouco comuns aos cortejos carnavalescos, como rock, pop, jazz, blues e música balcânica. Agora, o grupo inova mais uma vez lançando sua primeira montagem voltada ao público infanto-juvenil. ‘O magnífico voo do homem pássaro’.

André Ramos, André Fioroti, Daniel Paiva, Hugo Prazeres, Juliano Pires, Leonardo Campos, Lula Mattos, Marcelo Azevedo, Marco Serra Grande, Pedro Araujo, Tiago Rodrigues, Tom Huet, Vicente Quintela Coordenação Geral Michelle Murriêta Direção Ricardo A. Gadelha Supervisão Márcio Libar

 

18h - Lançamento da Coleção "O Cão Comendo Mariola" de Hamilton Vaz Pereira

Local: Sala de Leitura

A Cidade das Artes celebra a dramaturgia de Hamilton Vaz Pereira, um dos nomes mais importantes do teatro brasileiro,com o lançamento da coletânea de suas obras.Hamilton Vaz Pereira - Diretor, autor, ator, compositor e diretor musical. Foi líder do Asdrubal trouxe o trombone, grupo carioca que invade a cena com temática, personagens e modo de representar próprios da geração jovem da década de 70. Sua linguagem toma como centro de investigação o cotidiano da equipe de atores e reúne uma série de princípios que definem a produção dos grupos teatrais dos anos 70.

O estilo do diretor se mantêm ao longo de sua trajetória de sucesso.

 

18h30 Encerramento do Amor, do premiado autor Pascal Rambert - Julia Lund e Otto Jr. Direção de Luiz Felipe Reis 

Duração: 1h30

Classificação Indicativa: 16 anos

Local: Sala Eletroacústica

Retirada de senha obrigatória - Distribuição 1 hora antes 

“Encerramento do amor”  estreou em 2011, no Festival de Avignon, na França. O embate entre um homem e uma mulher que se separam foi sucesso instantâneo. A peça ganhou em 2012 o Grande Prêmio de Literatura Dramática e o do Sindicato da Crítica da França, foi traduzida para mais de 15 línguas e encenada em diversos países, como Rússia, Croácia e Itália. Ele próprio, que além de dramaturgo é também diretor e coreógrafo, a descreve como uma dança, em que os corpos se movimentam e reagem a palavras ditas em cena:

- As palavras agem sobre o corpo como se fossem indicações de movimento: o texto é como uma partitura física. Tudo é dito no texto: levanta a cabeça, se endireita, recua etc. Se os atores seguem aquilo que está escrito, eles podem sentir fisicamente a força da linguagem no corpo, e o público junto com eles.

Na montagem carioca, os personagens são vividos pelos atores Julia Lund e Otto Jr.. Eles se tratam pelo nome, como em todas as peças de Rambert.

 

19h - Leila Maria & Trio - Jazz 

Duração: 1h20

Classificação Indicativa: Livre

 

Dona de uma voz marcante, Leila Maria alia sua capacidade de improvisação adquirida com o jazz - do qual é grande fã - ao senso rítmico inato de quem tem suas raízes em Madureira,terra de duas grandes escolas de samba do Rio de Janeiro, Portela e Império Serrano. 

Como cantora da banda de Paulo Moura, Leila consolidou seu fraseado tanto ao interpretar os Standards jazzísticos quanto os brasileiros.Incensada pela crítica e elogiada por Ed Motta e Jorge Mautner, Leila dividiu o palco com grandes nomes e novos talentos da música nacional como Luiz Melodia, Orquestra Imperial, Thomás Improta, Alaíde Costa, Philipe Baden Powell e Rodrigo Lampreia.

Com quatro álbuns lançados e colecionando elogios de público e crítica especializada, Leila Maria ganhou com seu último CD - Holiday in Rio, onde interpreta Standards de Jazz tornados famosos por Billie Holiday - o 25º Prêmio da Música Brasileira na categoria CD em Língua Estrangeira.Recentemente, Leila iniciou a gravação de um novo álbum, “TEMPO”, no qual traz suas próprias composições além de inéditas de compositores da nova cena musical carioca. Seu repertório pode abranger os quatro álbuns já lançados ou ter apenas Standards de jazz.

 

Fazem parte do repertório do show os grandes sucessos internacionais - All of You, As Time Goes By, Blue Moon, Cry Me a River, The Man I Love, I’ve Got You Under My Skin, Summertime dentre outros.

 

20h Fernanda Montenegro - "Nelson Rodrigues por ele mesmo" - Leitura dramatizada, a partir do livro de Sônia Rodrigues, seguida de um bate-papo

Duração: 1h

Classificação Indicativa: 14 anos

Local: Sala 1

Retirada de senha obrigatória - Distribuição 1 hora antes 

 

Leitura dramatizada “Nelson Rodrigues por ele mesmo”, que será feita, neste dia, por um dos principais nomes da dramaturgia brasileira: Fernanda Montenegro. Em cena, a atriz lê e conversa com a plateia sobre seus sete anos de convívio com o autor. O trabalho é baseado em livro homônimo de Sônia Rodrigues, filha dele, que reuniu crônicas não publicadas de seu pai.

Adaptação, Pesquisa e Direção: Fernanda Montenegro Direção de Arte: Daniel Pinha Seleção Musical: Fernanda Montenegro e Fábio Santana Direção de Produção: Carmen Mello Direção Técnica: André Omote Produção Executiva: Ricardo Rodrigues Designer Gráfico: Adriana Marinho Co-Produção: Bonarcado Produções Artísticas Produção: Trígonos Produções Culturais

 

21h - Velha Guarda da Portela 

Duração: 1h

Classificação Indicativa:  Livre

Local: Grande Sala

Retirada de senha obrigatória - Distribuição a partir das 12h

 

Fundada em 1970 por Paulinho da Viola, a Velha-Guarda da Portela era composta pelos irmãos Aniceto da Portela, Mijinha e Manacéa, e ainda por Alberto Lonato, Ventura, Alvaiade, Francisco Santana, Antônio Rufino dos Reis, Alcides Dias Lopes (mais conhecido por Alcides Malandro Histórico), Armando Santos e Antônio Caetano. Neste mesmo ano de fundação da Velha-Guarda, Paulinho da Viola produziu o primeiro disco do grupo "Portela Passado de Glória".Com o sucesso do disco, o grupo passou a se apresentar em shows, realizando um resgate de antigos sambas e sambistas que de outra forma estariam esquecidos.

 

Obs: É OBRIGATÓRIA A RETIRADA DE SENHA PARA OS ESPETÁCULOS QUE SERÃO REALIZADOS EM AMBIENTES FECHADOS.

        Sujeito à lotação.

 

 

Outros

Informações Gerais

Datas

17/12

Horários

17/12 de 10h às 22h

Local

Cidade das Artes

Sala

Cidade das Artes

Classificação Etária

Livre

Demais Eventos da Programação

​Interlocuções: Psicanálise e Literatura 10/03 a 28/07 Arte e Educação ​ Interlocuções | Psicanálise e Literatura Joyce com Lacan é o que propomos para 2017   Iniciaremos com a leitura do romance de James Joyce "Um retrato do artista quando jovem" (1916). A tradução recomendada é de Bernardina da Silveira Pinheiro publicada em 2006. O escritor tornou-se célebre por sua experimentação com a linguagem. Joyce explora ao máximo a linguagem. Inventa-se artista quebrando frases, picando palavras, desmantelando falas impostas. "A literatura depois dele não pode mais ser o que foi antes.  Os encontros serão realizados nos dias 10 e 24/03  |  07/04  |  05 e 19/05  |  02, 16 e 30/06  |  14 e 28/07 - sextas-feiras.   Grupo de estudo quinzenal  ​C​oordenadores Gilda Pitombo Mesquita e Marília Flores [+] saiba mais Precisamos falar sobre Shakespeare | "Rei Lear" 17/03 a 23/06 Arte e Educação Precisamos falar sobre Shakespeare | "Rei Lear"   Rei Lear é uma apaixonante tragédia, que trata de loucura, velhice, vaidade, integridade... Vamos nos encantar com a riqueza de Shakespeare, a partir de genial narrativa e personagens inesqueciveis. O grupo de leitura  | estudo é aberto a todos que desejam falar sobre Shakespeare, e tem ênfase na articulação com a psicanálise. Os encontros serão realizados nos dias  17 e 31/03  |  28/04  |  12 e 26/05  |  09 e 23/06  - sextas-feiras   Grupo de estudo quinzenal  Coordenadora Lísia Filgueiras, psicanalista [+] saiba mais Exposição Vicente de Mello | Utopia Lírica + Fugitivo 01/04 a 28/05 Artes Visuais Utopia Lírica Em Utopia lírica, quis desenvolver uma visão particular sobre a arquitetura e o urbanismo da cidade, como se o que já se conhece dela e o que é relembrado fossem as camadas que originam uma “transvisão” – não um desvio, e sim uma nova ordem: uma leitura subjetiva e atemporal. Brasília representou, para a fotografia, algo semelhante que foi para a arquitetura: um marco no modernismo fotográfico do país, que resultou em registros incessantes que logo levaram a certo desgaste imagético. Fotografei os lugares conhecidos e também os pouco comentados, como a torre de TV  projetada por Lucio Costa, os edifícios funcionais, militares e religiosos de Oscar Niemeyer, procurando encontrar uma fagulha que desencadeasse uma imagem vigorosa.   Fugitivo  Um farol náutico congelado é um projetor de cinema em transe, um facho continuo que projeta um só fotograma sem imagem, límpido e branco. Fugitivo é uma instalação dentro das práticas criada por Hélio Oiticica e Neville de Almeida, do QUASI-CINEMA que são experiências com o uso dos recursos cinematográficos ou referentes a ele.Velhos spots de fotografias reunidos em uma única torre, são refugos da memória física e da transformação das utopias.  A luz que atraem os insetos é a mesma que revela imagens fulgazes nas telas. A mesma que alerta e emociona. Do cinema vem a tridimensionalidades das latas de transporte de filmes de 70 mm, dos anos sessenta, latas que guardei por 36 anos a procura de uma nova significação. Nos espaços das latas para identificação dos filmes, imagens impressas de faróis náuticos em várias cromaticidades, referenciando  evolução das películas , do preto e branco ao magenta do esmaecimento dos Technicolors. Fugitivo se mimetiza a todos os espaços, de cubos neutros à espaços em estado de abandono. O grande deflagrador da instalação é que qualquer arquitetura se amalgama à obra,  em uma unidade própria das intervenções em espaços não programados ( cantos, quinas, porões, depósitos ...). O farol que guia para fora do perigo, é o mesmo que atrai, como a doce perversão do canto das nereidas, traiçoeiras para armadilhas mortais, como o cinema que inebria e transporta para universos efêmeros. [+] saiba mais Enfim, Sexta! 07/04 a 08/12 Música "Enfim, Sexta!" Toda sexta-feira uma apresentação gratuita pra você! Venha curtir o melhor da música brasileira. O projeto contará com a presença de artistas renomados da música brasileira, que se apresentarão todas as sextas-feiras ao longo do ano, a partir das 18h. O público poderá desfrutar de uma programação totalmente gratuita na Praça da Cidade das Artes, com grandes nomes da música. O projeto inicia na primeira sexta-feira do mês de abril. Inicialmente serão duas atrações a cada sexta, sendo uma atração principal e a segunda a definir.   Confira a programação já confirmada:   21/04 - Orquestra Carioca de Choro  |  Nina Wirtti  |  Tempero Carioca 28/04 - Ana Costa     [+] saiba mais Jorginho de Carvalho | Oficina de Iluminação Compartilhada | “A Construção de uma Iluminação Cênica” 18/04 a 03/05 Outros Realização: AIA - Atelier de Iluminação e Associados  "O Iluminador Jorginho de Carvalho irá compartilhar seu processo de criação da Iluminação cênica do novo espetáculo "Cão Sem Plumas", da Cia. de Dança Deborah Colker com os integrantes da oficina. Esta Oficina tem como público alvo todas aquelas pessoas que se identificam ou atuam com as linguagens das artes cênicas. Nosso foco será direcionado para o acompanhamento de um processo criativo de construção de uma Iluminação Cênica profissional." Os participantes terão a oportunidade de acompanhar a criação da Iluminação Cênica do novo espetáculo da Cia. De Dança Deborah Colker, "Cão sem Plumas".     O espetáculo é baseado na obra do autor pernambucano João Cabral de Melo Neto e é a 11ª criação do Iluminador Jorginho de Carvalho junto à Companhia.     Será proposta uma imersão no universo da  Iluminação Cênica, desde os primeiros ensaios à efetiva criação e execução do plano de luz na Grande Sala da Cidade das Artes.   [+] saiba mais Era Só Por Uma Noite... (Guerra Doce) 22/04 a 30/04 Teatro Baseada em uma história real, Guerra Doce trata da vida de três pessoas completamente diferentes. André estuda filosofia, pinta quadros e leva uma vida libertina. Um jovem descolado e leve. Gustavo, um empresário bem sucedido, conservador e acabara de ser traído por sua esposa. Carol dança e canta na noite para pagar a faculdade e é apaixonada por André. Um encontro inesperado em um bar na final da Copa do Mundo de 1994 muda a rumo da vida deles. No desenrolar da história a descoberta de uma doença terminal em um deles os leva a repensar sobre suas vidas. [+] saiba mais Cintia Barreto Cidade dos Contos | Oficina de Literatura Infantil e Juvenil 25/04 a 16/05 Arte e Educação O projeto “Cidade dos Contos” é uma parceria da cidade das Artes com a “Belazarte Realizações Artísticas” e apresenta na sala de leitura da Cidade das Artes, umaprogramação de apresentações literárias, palestras, oficinas de formação e aprimoramento de contadores de histórias, professores, agentes de leitura e amantes da palavra, escrita e falada.  Oficina de Literatura Infantil e Juvenil Panorama histórico da Literatura Infantil Brasileira. Fábulas, Contos de Fadas e Poesia: tradição e contemporaneidade. Aspectos da Literatura para Crianças. Principais temas, autores e ilustradores. A Lei 11.645/08: sugestões de livros de temáticas africanas e indígenas. Elaboração de plano de aula com livros infanto-juvenis. Confecção de livros artesanais.   Inscrições: saladeleitura@cidadedasartes.org ou 3325-0448  Exclusivo para professores, bibliotecários e agentes de leitura. ​50% de desconto para professores da rede municipal.  Mínimo de 8 pessoas para a realização do curso.  Capacidade: 30 vagas [+] saiba mais Comida, Diversão e Arte 25/04 a 13/11 Outros A CIDADE DAS ARTES tem prazer em apresentar o seu novo projeto: COMIDA, DIVERSÃO E ARTE. Terça-feira é o dia de falarmos sobre GASTRONOMIA, quarta é pra se DIVERTIR dançando e quinta é o dia das ARTES. A cada semana teremos diferentes atrações como oficinas, bate-papos, aulas de dança, exibições de filmes e muito mais. E o melhor, as atividades são sempre  gratuitas! O projeto é direcionado para adultos com energia de sobra para aprender e trocar saberes, sabores e muitas experiências. Confira a programação: 25/04 | COMIDA - TIA SURICA Os segredos da Feijoada da Tia Surica 26/04 | DIVERSÃO - EVERSON COSTA Aula de dança com o professor 27/04 | ARTE - BETTY FARIA Descontraído bate-papo com a atriz Betty Faria   [+] saiba mais As Quatro Estações Portenhas | Johann Sebastian Rio | Domenico Nordio 13/05 Música Orquestra Johann Sebastian Rio e o premiado violinista italiano Domenico Nordio homenageiam Astor Piazzolla com uma noite portenha na Cidade das Artes - 13 de maio, sábado   A Orquestra Johann Sebastian Rio traz novamente ao Brasil o violinista italiano Domenico Nordio como solista convidado do concerto que acontece no dia 13 de maio, sábado, na Cidade das Artes. Eles apresentam As Quatro Estações Portenhas (1965-1970), do compositor argentino Astor Piazzolla (1921-1992) - originalmente criada para violino, guitarra elétrica, piano, baixo e bandoneón.   A obra é dividida em quatro: Verão Portenho (1964), Outono Portenho (1969), Primavera Portenha e Inverno Portenho (1970). A peça não foi criada a princípio como uma suíte em quatro movimentos, mas é apontada frequentemente como um contraponto moderno da célebre As Quatro Estações, de Vivaldi.  O termo ‘portenho’ refere-se à cidade de Buenos Aires, na qual Piazzolla se estabeleceu a maior parte da vida e absorveu suas principais referências musicas ligadas ao tango e ao clássico - que mesclou aos elementos de jazz trazidos do tempo em que viveu em Nova York.   "Escolhemos Piazzolla porque é um grande compositor que transita entre o clássico e o popular e essa característica também é uma marca registrada da Johann. Teremos novamente o prazer em receber um dos melhores violinistas da atualidade, o Domenico Nordio. Ele esteve aqui no ano passado e gravou com a gente o vídeo A Primavera Portenha, que está no nosso canal no YouTube. Agora o público terá a oportunidade de ouvir As Quatro Estações Portenhas na íntegra, em um local com uma das melhores acústicas da América Latina, a Sala de Música de Câmara da Cidade das Artes," comenta o violinista, maestro e diretor artístico da orquestra Felipe Prazeres.   O concerto integra o projeto de temporada da Johann Sebastian Rio patrocinado pela Prefeitura Municipal do Rio de Janeiro, Secretaria Municipal de Cultura e empresa Rio Galeão, através da Lei Municipal de Incentivo à Cultura.   [+] saiba mais Uma Nota Que Elas Notam 26/05 Música Cidade das Artes recebe espetáculo “Uma Nota Que Elas Notam” Evento promove valorização da mulher e a feminilidade criativa A KA Produções Artísticas confirmou o próximo destino do Tour “Uma Nota Que Elas Notam” 2017. O projeto está a todo vapor e estreará no Rio de Janeiro em 26 de maio, na Cidade das Artes, Barra da Tijuca, com início às 20h. Neste evento, já estão certas as presenças de Fátima Souza, Karla Fioravante, Celina Borges, Andreia Zanardi, Suely Façanha, Dalva Tenório, bem como a participação especial de Aline Brasil, Ana Gabriela, Allyson Castro e Zezé Luz, que também será a homenageada da noite. O musical surgiu em 2010, em São Bernardo do Campo (SP), com o objetivo de homenagear as mulheres em suas mais diversas atuações na sociedade, mesclando vozes e carismas, estilos e o melhor da música cristã e secular. Esta é a 9ª edição do show e a primeira em solo carioca. Realizado no mês de maio, quando se recorda Nossa Senhora de Fátima, o musical aproveita para celebrar os 100 anos da aparição de Fátima e os 300 anos de Aparecida, exaltando a figura feminina e a sua importância no mundo. Para mais informações, entre em contato pelo e-mail contato@kaproducoes.com, e nos acompanhe nas redes sociais. Sobre Andreia Zanardi Paranaense, da cidade de Colorado, Andréia deu seus primeiros passos no mundo musical aos 8 anos. Ela já tem dois CD’s solo lançados, sendo um deles produzido pela gravadora Paulinas no ano de 2003. A cantora também é formada em Hotelaria Hospitalar e tem uma ótima organização, cuida da agenda do grupo, auxilia a assessoria dos trabalhos e é convidada a fazer backing vocal em diversos CD’s católicos. Sua história com o grupo Cantores de Deus vem desde 2004. Sobre Dalva Tenório Paulista de nascimento e pernambucana de criação, Dalva tem uma bela caminhada como cantora no meio católico. São 30 anos de experiência solo e quase 20 junto ao grupo Cantores de Deus. Desde a infância teve contato com estúdios e gravações. Conheceu o Pe. Zezinho, scj, em 1994, quando recebeu o convite para cantar no CD "Quando a gente encontra Deus", que foi o início de seu incansável serviço de evangelização. Sobre Fátima Souza  Mãe, pregadora, pedagoga e ministra musical da Palavra de Deus, Fátima Souza teve uma infância muito próxima do Senhor e de Nossa Senhora. Desde os 14 anos começou a moldar seu dom para a música. Desde então, sempre se pôs como serva à disposição de Deus em sua Diocese.  Passou 7 anos como vocalista do Ministério Adoração e Vida, e hoje segue carreira solo, como missionária anunciando a Boa Nova por todo território brasileiro.   Sobre Karla Fioravante Integrante do Grupo Cantores de Deus, a cantora faz um trabalho de evangelização através da música há quase 20 anos. Escritora, psicóloga e musicoterapeuta, Karla mostra com sua vida e formação que podemos explorar o potencial que Deus nos dá com liberdade, alegria, responsabilidade e leveza. O musical "Uma Nota Que Elas Notam" tem a honra de ser dirigido musicalmente por ela desde a sua primeira edição. Karla também é escritora e está divulgando seu segundo livro: “Entre Tantos”.    Sobre Suely Façanha Com 20 anos de estrada, Suely Façanha está em uma nova fase de sua carreira musical. A cantora lançou recentemente seu nono álbum, intitulado “Jesus”.  Se reinventando como artista, ela conta com novos aspectos de público, linguagem, e até mesmo de sua estética e musicalidade a serviço da evangelização de uma maneira jovem, viva e dinâmica.  O repertório do novo álbum traz canções inéditas e baladas, que se tornaram características marcantes de Suely nos últimos tempos.   Sobre Celina Borges Com 30 anos de serviço por meio da Renovação Carismática Católica, Celina Borges se destaca pelas suas composições e pela voz forte.  Sua carreira começou como professora de piano.  As músicas em forma de oração são marca registrada do seu ministério.  A cantora já recebeu  o Troféu Louvemos nos anos de 2010 e 2013 nas categorias "Melhor intérprete feminino" e "Melhor compositor". Em 2016, realizou o lançamento de seu mais novo trabalho 'Quem é você?'. [+] saiba mais