Fundação Cidade das Artes

Programação » Natal na Cidade das Artes | De Portas Abertas

Evento Encerrado

Natal na Cidade das Artes | De Portas Abertas



UM DIA INTEIRO DE PROGRAMAÇÃO GRATUITA 

 

Para celebrar a chegada do Natal e o encerramento da programação 2016, a Cidade das Artes oferece

ao público um dia inteiro de atividades totalmente gratuitas. 

Portas Abertas ocupará todos os espaços da Cidade das Artes de 10h às 22h e contará com várias

atividades e espetáculos. 

 

Teatro, Dança, Música, Literatura e Artes Visuais

 

UMA PROGRAMAÇÃO PARA TODAS AS IDADES

 

Abertura do dia - Grupo Céu na Terra - Praça

 

10h - Tapetes Contadores de Histórias 

Duração: 50min
Classificação:  a partir de 3 anos
Local: Sala de Leitura


Há 18 anos, o grupo Os Tapetes Contadores de Histórias produz sessões de histórias, espetáculos, oficinas e exposições interativas a fim de despertar o gosto das crianças e jovens pelas artes e pela leitura. Coordenado por Cadu Cinelli e Warley Goulart, o grupo cria e se utiliza de tapetes, malas, aventais, caixas e livros de pano como cenários de contos autorais e populares de origens diversas.

10h às 12h - Oficinas de Natal - Cristiana Queiroga 

Local: Praça

Fabriquinha de brinquedos artesanais, enfeites de Natal e biscoitinhos de gengibre. Criação do presépio em argila e da árvore de Natal decorada com dizeres, desejos e enfeites. Pipas, Nautemodelismo, danças de roda e muita brincadeira!

 

11h - O Tratado da Senhora Clap -  As Penélopes Cantadoras de Histórias

Duração: 1h
Classificação Indicativa: a partir 7 anos
Local: Teatro de Câmara

Retirada de senha obrigatória - Distribuição 1 hora antes

 

Uma conferência sobre a Arte de Bater Palmas é interrompida com a aproximação de um perigo iminente. Diante disso, um grupo de aplausologistas decide reviver artisticamente os princípios do célebre tratado escrito por sua mestra, a Senhora Clap, e recrutam o público para mergulhar neste incrível estudo.

O Tratado da Senhora Clap é uma peça inspirada na premiada obra da autora portuguesa Marta Duque Vaz, A Senhora Clap e o Mundo na Palma das Mãos. Ela conta a história de uma adorável personagem que investiga uma nova área do saber: a "aplausologia", isto é, a arte de bater palmas em situações alegres ou tristes. Para a Senhora Clap, esse pequeno gesto é capaz de produzir uma enorme magia.
 

12h - Roda de Criança "Viajando pelo Brasil" - Grupo Céu na Terra 

Duração: 1h
Classificação Indicativa: Livre
Local: Esplanada

 

O Roda de Criança é formado por Daniel Fernandes, Vânia Santa Roza e Péricles Monteiro, integrantes do Núcleo de Cultura Popular Céu na Terra e ligados intimamente as tradições populares do estado do Rio de Janeiro e de todo o Brasil.
O espetáculo “Roda de Criança” é uma grande celebração das festas, ritmos e danças de nossa Cultura Popular Brasileira. Dentre os folguedos apresentados, originários de todo o Brasil, encontramos a catira, o fandango, as toadas de boi, o cacuriá, o maracatu, o galope, as modas de viola e as cirandas. O espetáculo conta ainda com bonecos como o Boi, o Cavalinho, o Guará e o Jaraguá, entre outros. O público infantil participa ativamente das brincadeiras aprendendo de forma alegre e divertida sobre nossa cultura.
 

14h - Coral Chorus Lux ACIJA - Paulo da Hora, regente  

Duração: 1h
Classificação Indicativa: Livre

Local: Foyer Alto- Grande Sala

 

O Chorus Lux, foi criado em 2010 pelos  maestros Paulo da Hora e D’Paula, ambos diretores da cooperativa de arte e cultura (Coopicarc), sediada em Niterói. Sua estreia se deu em 17 de setembro de 2011, no Encontro de Corais na Rio previdência, em Vila Izabel. Desde o início dos ensaios até a estreia, sua formação sofreu várias modificações. Este fato justifica o longo tempo de preparação. Embora o sonho tenha surgido de pessoas ligadas à uma Cooperativa, o Chorus Lux, surge de forma independente, e como um coro de um potencial técnico promissor, por contar com pessoas de larga experiência em Canto Coral, das Cidades de Niterói, Teresópolis, Maricá, Araruama e Rio de Janeiro.

O Chorus/ACIJA tem como meta levar o belo para a nossa Sociedade criando,com isto, uma atmosfera de PAZ. 

 

Um pouco do repertório | Canção da América,Caminho das Águas, Aya Ngena,Bom Natal,A Canção dos Sinos, dentre outros. 

 

14h30 - Pastoril - Grupo Céu da Terra 

Duração: 1h
Classificação Indicativa: Livre
Local: Esplanada


O Pastoril do grupo Céu na Terra, comemora nesse ano 16 anos ininterruptos de atuação no espaço público, celebrando as origens das festas natalinas e narrando de forma original e lúdica o mito do sagrado nascimento de Jesus. O Pastoril Céu na Terra é uma encenação de três jornadas vividas pelas pastoras e demais personagens até a lapinha, nascedouro do menino-Deus, mesclando elementos de festas brasileiras como pastoris, pastorinhas, lapinhas, folias de reis e reis de bois para narrar a história do sagrado nascimento.

 

15h às 18h - Oficinas de Natal - Cristiana Queiroga 

Local: Praça

Fabriquinha de brinquedos artesanais, enfeites de Natal e biscoitinhos de gengibre. Criação do presépio em argila e da árvore de Natal decorada com dizeres, desejos e enfeites. Pipas, Nautemodelismo, danças de roda e muita brincadeira!

 

15h30 - Leitura da peça "UBU REI" - com Marco Nanini, Rosi Campos e Elenco Cia. Atores de Laura

Local: Sala Eletroacustica 

Retirada de senha obrigatória - Distribuição 1 hora antes

 

"Ubu Rei" de Alfred Jarry; um dos mais emblemáticos textos da dramaturgia contemporânea. A estreia de "Ubu Rei" (França, 1896) marca o início do teatro de vanguarda e se destaca historicamente por apresentar inovações que o teatro de sua época não praticava. Uma comédia popular e de alta categoria artística.

 

Texto Alfred Jarry

Adaptação Leandro Soares

Direção Daniel Herz

 

Com Marco Nanini

Atriz Convidada Rosi Campos

Elenco Cia. Atores de Laura Ana Paula Secco, Charles Fricks, Leandro Castilho, Marcio Fonseca, Paulo Hamilton e Verônica Reis

 

16h - Orquestra Sinfônica  de Barra Mansa - Nilton Soares, regente 

Local: Grande Sala

Retirada de senha obrigatória - Distribuição a partir das 12h

 

Foi criada em 2005 no âmbito do Projeto Música nas Escolas de Barra Mansa, no sul fluminense por Vantoil de Souza, diretor artístico. Recebe calorosos aplausos em suas apresentações nas principais salas de concerto do país e vem se desenvolvendo através de uma programação audaciosa de repertório em que explora os grandes mestres da música universal, se estende aos nomes fundamentais da música sinfônica nacional, assim como realiza a estreia de novas obras. 

É reconhecida por sua versatilidade ao atuar com nomes da música popular de João Bosco a Milton Nascimento, e acompanhar importantes companhias de balé como o Bolshoi, o Mariinsky e Balé do Teatro Alla Scala de Milão.

 

Programa

 

ANTONÍN DVOŘÁK (1841-1904)

Sinfonia Nº. 9 em Mi menor Op. 95 (43´)

 

1. Adagio, Allegro Molto

2. Largo

3. Scherzo: Molto vivace

4. Allegro con fuoco

 

ARTURO MÁRQUEZ (1950)

Danzon nº 2 (9´)

 

PAUL JENNINGS (1961)

Celebração de Natal (5’)

 

1. Alegria para o mundo

2. Aconteceu numa noite clara

3. Adeste Fideles

 

17h às 20h  Sofáraokê! - Opavivará!

Classificação Indicativa: Livre

Local: Esplanada

 

No Rio tá tudo mudado, tudo parece que era ainda construção e já é ruina, a cidade não para a cidade só cresce, mas as águas rolar, e índio quer apito, por isso uma força me leva a cantar e cantar, amanhã vai ser outro dia. A beleza de ser um eterno aprendiz é pegar no microfone do karaokê e gritar pra todo mundo ouvir. Quando eu sento no sofá so far way. Everybody is looking for something, doce jaca já, a banda do Zé pretinho chegou e você é o cantor. Misture tudo dentro de nós e chega mais chega mais, faz de mim estrela que eu já sei brilhar, solta a voz nas estradas, num lindo lago do amor, uou uou uou... E o melhor é grátis pois quando a gente ama não pensa em dinheiro só se quer amar. 

 

17h  Solistas do V Concurso Internacional  BNDES de Piano - Lucas Gonçalves e Lucas Thomazinho, recital de piano

Duração: 1h

Classificação Indicativa: Livre

Local: Teatro de Câmara

Retirada de senha obrigatória - Distribuição a partir das 12h

 

Programa 

Lucas Gonçalves

Camargo Guarnieri      Choro Torturado 

Chopin                       Estudo em lá menor op. 25 nº4 

Chopin                       Sonata nº3 em si menor op.58

 

Lucas Thomazinho

 

Camargo Guarnieri      Toccata (ou outra opção de obra brasileira, na mesma ninutagem)

Liszt                          Estudo Transcendental nº5 em Si bemol Maior, 'Feux Follets'

Liszt                          Apès une Lecture du Dante 'Fantasia quase Sonata'

 

18h -  Fernanda Montenegro em "Nelson Rodrigues por ele mesmo" - Leitura dramatizada, a partir do livro de Sônia Rodrigues.

Duração: 1h

Classificação Indicativa: 14 anos

Local: Sala 1

Retirada de senha obrigatória - Distribuição 1 hora antes 

 

Leitura dramatizada “Nelson Rodrigues por ele mesmo”, que será feita, neste dia, por um dos principais nomes da dramaturgia brasileira: Fernanda Montenegro.O trabalho é baseado em livro homônimo de Sônia Rodrigues, filha dele, que reuniu crônicas não publicadas de seu pai.

 

Vale lembrar que a relação de Fernanda com Nelson era muito forte.  Fernanda teve uma ligação de sete anos de trabalho, amizade e admiração pelo Nelson. Foi a pedido dela que ele escreveu “O Beijo no Asfalto”, peça encenada pela atriz em 1961. Também a pedido da atriz, ele escreveu “Toda Nudez será Castigada”, de 1965, e “A Serpente”, de 1978. A estreia nos cinemas de Fernanda foi em 1964, justamente com o filme adaptado de peça de Rodrigues “A Falecida”, com direção de Leon Hirszman. Ela ainda atuou em nas novelas “Pouco Amor Não É Amor” e “A Morta Sem Espelho”, ambas de Nelson Rodrigues.
 

 

18h - Orquestra Voadora "O voo do menino pássaro" 

Cortejo

Orquestra Voadora nasceu nas ruas do carnaval carioca, inovou o conceito das bandas de fanfarras no Brasil, modernizando o repertório e os arranjos instrumentais de clássicos da música mundial. Desde o início, consagrou-se pela ocupação dos espaços públicos, levando para as ruas ritmos pouco comuns aos cortejos carnavalescos, como rock, pop, jazz, blues e música balcânica. Agora, o grupo inova mais uma vez lançando sua primeira montagem voltada ao público infanto-juvenil. ‘O magnífico voo do homem pássaro’.

André Ramos, André Fioroti, Daniel Paiva, Hugo Prazeres, Juliano Pires, Leonardo Campos, Lula Mattos, Marcelo Azevedo, Marco Serra Grande, Pedro Araujo, Tiago Rodrigues, Tom Huet, Vicente Quintela Coordenação Geral Michelle Murriêta Direção Ricardo A. Gadelha Supervisão Márcio Libar

 

18h - Lançamento da Coleção "O Cão Comendo Mariola" de Hamilton Vaz Pereira

Local: Sala de Leitura

A Cidade das Artes celebra a dramaturgia de Hamilton Vaz Pereira, um dos nomes mais importantes do teatro brasileiro,com o lançamento da coletânea de suas obras.Hamilton Vaz Pereira - Diretor, autor, ator, compositor e diretor musical. Foi líder do Asdrubal trouxe o trombone, grupo carioca que invade a cena com temática, personagens e modo de representar próprios da geração jovem da década de 70. Sua linguagem toma como centro de investigação o cotidiano da equipe de atores e reúne uma série de princípios que definem a produção dos grupos teatrais dos anos 70.

O estilo do diretor se mantêm ao longo de sua trajetória de sucesso.

 

18h30 Encerramento do Amor, do premiado autor Pascal Rambert - Julia Lund e Otto Jr. Direção de Luiz Felipe Reis 

Duração: 1h30

Classificação Indicativa: 16 anos

Local: Sala Eletroacústica

Retirada de senha obrigatória - Distribuição 1 hora antes 

“Encerramento do amor”  estreou em 2011, no Festival de Avignon, na França. O embate entre um homem e uma mulher que se separam foi sucesso instantâneo. A peça ganhou em 2012 o Grande Prêmio de Literatura Dramática e o do Sindicato da Crítica da França, foi traduzida para mais de 15 línguas e encenada em diversos países, como Rússia, Croácia e Itália. Ele próprio, que além de dramaturgo é também diretor e coreógrafo, a descreve como uma dança, em que os corpos se movimentam e reagem a palavras ditas em cena:

- As palavras agem sobre o corpo como se fossem indicações de movimento: o texto é como uma partitura física. Tudo é dito no texto: levanta a cabeça, se endireita, recua etc. Se os atores seguem aquilo que está escrito, eles podem sentir fisicamente a força da linguagem no corpo, e o público junto com eles.

Na montagem carioca, os personagens são vividos pelos atores Julia Lund e Otto Jr.. Eles se tratam pelo nome, como em todas as peças de Rambert.

 

19h - Leila Maria & Trio - Jazz 

Duração: 1h20

Classificação Indicativa: Livre

 

Dona de uma voz marcante, Leila Maria alia sua capacidade de improvisação adquirida com o jazz - do qual é grande fã - ao senso rítmico inato de quem tem suas raízes em Madureira,terra de duas grandes escolas de samba do Rio de Janeiro, Portela e Império Serrano. 

Como cantora da banda de Paulo Moura, Leila consolidou seu fraseado tanto ao interpretar os Standards jazzísticos quanto os brasileiros.Incensada pela crítica e elogiada por Ed Motta e Jorge Mautner, Leila dividiu o palco com grandes nomes e novos talentos da música nacional como Luiz Melodia, Orquestra Imperial, Thomás Improta, Alaíde Costa, Philipe Baden Powell e Rodrigo Lampreia.

Com quatro álbuns lançados e colecionando elogios de público e crítica especializada, Leila Maria ganhou com seu último CD - Holiday in Rio, onde interpreta Standards de Jazz tornados famosos por Billie Holiday - o 25º Prêmio da Música Brasileira na categoria CD em Língua Estrangeira.Recentemente, Leila iniciou a gravação de um novo álbum, “TEMPO”, no qual traz suas próprias composições além de inéditas de compositores da nova cena musical carioca. Seu repertório pode abranger os quatro álbuns já lançados ou ter apenas Standards de jazz.

 

Fazem parte do repertório do show os grandes sucessos internacionais - All of You, As Time Goes By, Blue Moon, Cry Me a River, The Man I Love, I’ve Got You Under My Skin, Summertime dentre outros.

 

20h Fernanda Montenegro - "Nelson Rodrigues por ele mesmo" - Leitura dramatizada, a partir do livro de Sônia Rodrigues, seguida de um bate-papo

Duração: 1h

Classificação Indicativa: 14 anos

Local: Sala 1

Retirada de senha obrigatória - Distribuição 1 hora antes 

 

Leitura dramatizada “Nelson Rodrigues por ele mesmo”, que será feita, neste dia, por um dos principais nomes da dramaturgia brasileira: Fernanda Montenegro. Em cena, a atriz lê e conversa com a plateia sobre seus sete anos de convívio com o autor. O trabalho é baseado em livro homônimo de Sônia Rodrigues, filha dele, que reuniu crônicas não publicadas de seu pai.

Adaptação, Pesquisa e Direção: Fernanda Montenegro Direção de Arte: Daniel Pinha Seleção Musical: Fernanda Montenegro e Fábio Santana Direção de Produção: Carmen Mello Direção Técnica: André Omote Produção Executiva: Ricardo Rodrigues Designer Gráfico: Adriana Marinho Co-Produção: Bonarcado Produções Artísticas Produção: Trígonos Produções Culturais

 

21h - Velha Guarda da Portela 

Duração: 1h

Classificação Indicativa:  Livre

Local: Grande Sala

Retirada de senha obrigatória - Distribuição a partir das 12h

 

Fundada em 1970 por Paulinho da Viola, a Velha-Guarda da Portela era composta pelos irmãos Aniceto da Portela, Mijinha e Manacéa, e ainda por Alberto Lonato, Ventura, Alvaiade, Francisco Santana, Antônio Rufino dos Reis, Alcides Dias Lopes (mais conhecido por Alcides Malandro Histórico), Armando Santos e Antônio Caetano. Neste mesmo ano de fundação da Velha-Guarda, Paulinho da Viola produziu o primeiro disco do grupo "Portela Passado de Glória".Com o sucesso do disco, o grupo passou a se apresentar em shows, realizando um resgate de antigos sambas e sambistas que de outra forma estariam esquecidos.

 

Obs: É OBRIGATÓRIA A RETIRADA DE SENHA PARA OS ESPETÁCULOS QUE SERÃO REALIZADOS EM AMBIENTES FECHADOS.

        Sujeito à lotação.

 

 

Outros

Informações Gerais

Datas

17/12

Horários

17/12 de 10h às 22h

Local

Cidade das Artes

Sala

Cidade das Artes

Classificação Etária

Livre

Demais Eventos da Programação

​Interlocuções: Psicanálise e Literatura 10/03 a 28/07 Arte e Educação ​ Interlocuções | Psicanálise e Literatura Joyce com Lacan é o que propomos para 2017   Iniciaremos com a leitura do romance de James Joyce "Um retrato do artista quando jovem" (1916). A tradução recomendada é de Bernardina da Silveira Pinheiro publicada em 2006. O escritor tornou-se célebre por sua experimentação com a linguagem. Joyce explora ao máximo a linguagem. Inventa-se artista quebrando frases, picando palavras, desmantelando falas impostas. "A literatura depois dele não pode mais ser o que foi antes.  Os encontros serão realizados nos dias 10 e 24/03  |  07/04  |  05 e 19/05  |  02, 16 e 30/06  |  14 e 28/07 - sextas-feiras.   Grupo de estudo quinzenal  ​C​oordenadores Gilda Pitombo Mesquita e Marília Flores [+] saiba mais Comida, Diversão e Arte 25/04 a 13/11 Outros A CIDADE DAS ARTES tem prazer em apresentar o seu novo projeto: COMIDA, DIVERSÃO E ARTE. Terça-feira é o dia de falarmos sobre GASTRONOMIA, quarta é pra se DIVERTIR dançando e quinta é o dia das ARTES. A cada semana teremos diferentes atrações como oficinas, bate-papos, aulas de dança, exibições de filmes e muito mais.   E o melhor, as atividades são sempre  gratuitas! O projeto é direcionado para adultos com energia de sobra para aprender e trocar saberes, sabores e muitas experiências. Confira a programação:   Toda Quarta-Feira | AULA DE DANÇA DE SALÃO   Professor Everson Costa.     22/06 | QUINTA | 17h | Sala de Leitura "OFICINA DE DECORAÇÃO com Jorge Vasconcelos" Já pensou em repaginar sua casa sem precisar fazer aquela obra? O Arquiteto Jorge Vasconcelos,  vai dar dicas e truques do universo da decoração para você otimizar seus espaços com soluções criativas. Venha aprender sobre combinações de cores, texturas, revestimentos, papéis de parede, cortinas, iluminação, mobiliário e deixar seu ambiente sofisticado e aconchegante. Arquitetura é a arte de transformar sonhos em projetos e a execução da obra é a de torná-los realidade. Unindo essas duas paixões, em 2008, o arquiteto Jorge Vasconcelos fundou a Tektos (www.tektos.com.br), um escritório de Projetos e Obras especializado em otimizar espaços agregando luxo e sofisticação. Para isso, aposta em um processo enxuto e criativo, cabendo ao cliente só se preocupa em receber o produto final pronto. Em quase uma década de atuação, a Tektos elaborou e executou projetos residenciais e comerciais por todo estado do Rio de Janeiro. “Acreditamos que os ambientes impactam diretamente nas pessoas, influenciando seus comportamentos e sua saúde. Por isso, sinto um enorme prazer em projetar e construir um espaço melhor, de acordo com seus sonhos”, confessa Vasconcelos.     27/06 | Terça | 16h | No Café das Artes  "Aula de Gastronomia | Chef Rafa Sampaio  Dez pratos diferentes usando OVO"   Os ovos são alimentos versáteis, repletos de proteínas e podem ser preparados de diversas formas.  Pensando nisso, convidamos o Chef Rafael Sampaio,  dono do bar “Barthodomeu” em Ipanema, para ensinar dez pratos diferentes utilizando OVO. Alimento este que é uma das iguarias mais consumidas nas mesas dos brasileiros, além de ser o rei das dietas. Rafael é carioca e um empresário serial trabalhando desde tecnologia a culinária. Ele ainda divide as criações do menu do “Barthodomeu” com a sua sócia e esposa Tatiana Abramant, chef da casa. Inaugurado em junho de 2009, em pleno burburinho de Ipanema, o bar atrai um público que curte boa gastronomia, cerveja gelada, drinques maravilhosos e badalação. Venha aprender conosco e degustar esses deliciosos pratos!     29/06 | Quinta | 17h | Sala de Leitura "OFICINA DE BIJOUX com Wana do “Santo Balangandam” Wana de Souza Cruz, criadora da empresa Santo Balangandam, é atriz e designer de bijoux. Nesta oficina, ensinará a “técnica de macramê”, que é um trabalho realizado com fios entrelaçados e que servem para confecção de pulseiras, colares e cintos. As bijuterias da Santo Balangandam são peças artesanais, exclusivas e diferenciadas, para todas as idades, estilos e ocasiões seguindo tendências e cores da moda. Dentre os produtos destacamos: brincos, colares, pulseiras, bottons, tornozeleiras, gargantilhas, pregadeiras... Sempre com muito bom gosto e qualidade em todas as peças.   A empresa ainda oferece o serviço de manutenção, conserto e restauração de bijouxs danificadas, ou não, reutilizando e reaproveitando o material antigo, dando nova roupagem a peça usada e assim, personalizando sua estética.   [+] saiba mais Curso de Escrita Criativa 06/06 a 11/07 Arte e Educação CURSO DE ESCRITA CRIATIVA Coordenação do Curso: Professora Doutora Cintia Barreto (Doutora em Literatura Brasileira pela UFRJ)   O Curso objetiva, por meio de gêneros variados e estratégias linguísticas e discursivas, promover a produção de textos literários, a fim de levar os alunos a desenvolverem a criatividade, a ludicidade, a escrita autoral. Escrita Criativa é um Curso ministrado por profissionais de diferentes áreas de atuação, mas que têm, em comum, o uso da criatividade em suas atividades sejam elas de textos para o teatro, para a tevê, para contação de histórias ou para elaboração de provas, atividades de aulas ou dinâmicas de grupo. Todos os profissionais deste módulo são reconhecidos por seus trabalhos de excelência nos diferentes setores sociais: escolas, ong’s, universidades, bibliotecas, salas de leitura, teatro e tevê.   Cronograma 06/06 – Marília Pirillo e Cíntia Barreto – “IMAGENS E PALAVRAS” 13/06 – Nívea Oura - “HAICAI: HARMONIA E DIVERSÃO EM POUCAS PALAVRAS” 20/06 – Alexandre Damascena – “DO LITERÁRIO AO TEATRAL” 27/06 – Anna Claudia Ramos – “PELOS CAMINHOS DA LITERATURA INFANTIL” 04/07 – Yassu Noguchi – “POESIA FALADA: CONSTRUÇÃO E LINGUAGEM” 11/07 – Rosa Amanda Strausz – DE ONDE VÊM AS IDEIAS?   Local: Sala de Leitura Horário: 10h às 13h Para maiores informações sobre as inscrições, entrar em contato através do telefone 3325-0448 ou pelo e-mail saladeleitura@cidadedasartes.org   Vagas limitadas! [+] saiba mais Pura Vida Training - By Nike Rio | Esporte 19/06 a 22/12 Esporte A partir de 19 de junho, o Pura Vida Training  dá início aos seus treinos fixos na Cidade das Artes.  No plano mensal o aluno poderá treinar quatro vezes por semana e ainda desfrutar do clube de vantagens do Pura Vida.    As aulas misturam Bodyweight, técnicas de Crossfit, de corrida e um trabalho de conscientização mental. Assim surgiu o Pura Vida Training, que vai desenvolver o ser humano de forma lúdica, interativa e com ação eficaz!   Manhã 7h às 8h Noite 19h30 às 20h30 Garanta já a sua vaga, clique aqui.   [+] saiba mais VI Semana Internacional de Música de Câmara do Rio de Janeiro 21/06 a 26/06 Música VI SEMANA INTERNACIONAL DE MÚSICA DE CÂMARA DO RIO DE JANEIRO 6th Rio International Chamber Music Week CIDADE DAS ARTES, 21 a 26 de junho    Festival resiste a crise e celebra jovens músicos brasileiros e a música de camara contemporânea   Criada pela pianista Simone Leitão com o objetivo de alargar os domínios da prática da música de câmara, a  Semana Internacional de Música de Câmara do Rio de Janeiro - único festival da categoria no Brasil – apresenta a sua sexta edição entre os dias 21 e 26 de junho, com uma série de concertos na Cidade das Artes, na Barra da Tijuca, e dia 27 de junho, a noite de encerramento na Sala Cecília Meireles, no Centro do Rio, além de concertos didáticos, masterclasses e workshops. A programação ainda conta com um concerto de pré-abertura em Volta Redonda. Também conhecida como Rio Music Week, este ano o programa traz um olhar mais cuidadoso para a música do século vinte e um e destaca jovens músicos, entre eles o pianista brasileiro Christian Budu, vencedor do Prêmio Clara Haskil em 2013, a violoncelista servia Maja Bogdanovic, o violinista israelense, radicado nos Estados Unidos, Giora Schmidt, e o violista mexicano Alexander Bruck.   Segundo Simone Leitão “A Grande Estrela” serão os jovens músicos brasileiros. “Esses jovens vem resistindo a todas as crises, a tantos problemas, fechamento de orquestras, e mesmo com as dificuldades continuam acreditando na profissão e desempenhando essa arte da melhor forma possível. Eles trazem  a força para continuarmos.”, afirma a pianista. , Thierry Lucas, violoncelista goiano, de 21 anos, que inicia estudos na Manhattan School of Music em agosto, Joice Coutinho, violista mineira, de 20 anos, Bruno David, violoncelista potiguar, de 18 anos, são alguns nomes que participarão do festival.   A Orquestra de Câmara da Cidade de Curitiba - Ensemble de Cordas, que tem como integrante o violista Alexandre Razera, também participa desta edição. No programa, destaque para o Quarteto de cordas com dois violoncelos em dó menor op. 35, de Anton Arensky - Fabio Presgrave e Maja Bogdanovic, violoncelos; Alexandre Razera, viola; Giora Schmidt -, Trio para trompa, violino e piano em mi bemol maior op. 40, de Johannes Brahms, apresentado pelo trompista inglês, radicado no Rio de Janeiro, Philip Doyle, Giora e Budu. Octeto para cordas op. 20, de Felix Mendelssohn, Quarteto com piano em lá menor op. 67, de Joaquin Turina, e Suite para violoncelo e piano, uma homenagem ao compositor e violoncelista brasileiro Alceu Bocchino por seu centenário, entre outras peças. As obras de camera do século XXI serão apresentadas pelo grupo carioca, Abstrai, especializado em música nova. Brasileiro Roberto Vittorio e o Grego Phivos-Angelos Kollias são destaques.   Simone, além de assinar a concepção e direção artística, também toca no concerto de pré-abertura e nos dias 21, 22, 23 (21h), 24 (20h) e 27 de junho (20h). A VI Semana Internacional de Música de Câmara do Rio de Janeiro tem patrocínio do Itaú e da CCR através da Lei de Incentivo à Cultura (Lei Rounaet), e a apoio institucional da Cidade das Artes.   Giora Schmidt - Israel Violino Giora Schmidt já tocou em importantes salas de concerto mundo. Seu debut foi no Carnegie Hall interpretando o Concerto para Violino de Barber com a New York Youth Symphony. Nascido na Filadélfia em 1983, filho de músicos de Israel, Giora começou a tocar violino aos quatro anos de idade. Ele estudou com Patinka Kopec e Pinchas Zukerman na Manhattan School of Music, e Dorothy DeLay e Itzhak Perlman na Juilliard. Vencedor de importantes concursos internacionais de Violino.   Maja Bogdanovic - violoncelo  Vencedora do concurso Internacional de cello Aldo Parisot e e Gaspar Cassado International competition. Aclamada pelo site The Strad após o recital de Carnegie Hall, a sérvia Maja Bogdanovic continua conquistando o público de todo o mundo como uma das principais violoncelistas da atualidade. Participa de festivais como o Royal Concertgebouw Amsterdã, Muziekgebouw Amsterdã, Tonhalle Dusseldorf, Salle Pleyel, Salle Gaveau e Anfiteatro Sorbonne Paris, entre outros. A participação na Rio Music Week será sua estreia nos palcos brasileiros.   Cristian Budu Cristian Budu é considerado um dos expoentes de sua geração. Em 2013, aos 25 anos de idade, Cristian tornou-se o primeiro brasileiro a vencer o Grande Prêmio do Concurso Internacional Clara Haskil, na Suíça, um dos mais importantes e prestigiados do cenário mundial. No Brasil, Cristian é criador do projeto Pianosofia (www.pianosofia.com), que traz música clássica para a casa das pessoas por parte de uma comunidade de músicos que frequentemente se encontram, ensaiam e cultivam o genuíno amor pela Música.   Abstrai Ensemble O Abstrai Ensemble é um grupo de musica de câmara contemporânea, integrado por instrumentistas e compositores de renomada carreira, todos residentes no Rio de Janeiro. O grupo pode ser visto como um instrumento não só de difusão de cultura, mas também da sua produção, contribuindo pela diversidade musical.   Orquestra de Câmara da Cidade de Curitiba A Orquestra de Câmara da Cidade de Curitiba foi fundada, em 1974. Ao longo destes 37 anos de existência, a OCCC esteve sob a direção de importantes regentes convidados, acompanhou renomados solistas brasileiros e estrangeiros e obteve enorme reconhecimento nacional. O reconhecimento internacional foi alcançado por meio de diversos concertos memoráveis, tais como os do Festival Cultural de Sinaloa, no México, em 1990, e do Festival Brasiliana II, em Copenhague, Dinamarca, em 1997.  Giora Schmidt - Israel Violino Giora Schmidt já tocou em importantes salas de concerto mundo. Seu debut foi no Carnegie Hall interpretando o Concerto para Violino de Barber com a New York Youth Symphony. Nascido na Filadélfia em 1983, filho de músicos de Israel, Giora começou a tocar violino aos quatro anos de idade. Ele estudou com Patinka Kopec e Pinchas Zukerman na Manhattan School of Music, e Dorothy DeLay e Itzhak Perlman na Juilliard. Vencedor de importantes concursos internacionais de Violino.   Maja Bogdanovic - violoncelo  Vencedora do concurso Internacional de cello Aldo Parisot e e Gaspar Cassado International competition. Aclamada pelo site The Strad após o recital de Carnegie Hall, a sérvia Maja Bogdanovic continua conquistando o público de todo o mundo como uma das principais violoncelistas da atualidade. Participa de festivais como o Royal Concertgebouw Amsterdã, Muziekgebouw Amsterdã, Tonhalle Dusseldorf, Salle Pleyel, Salle Gaveau e Anfiteatro Sorbonne Paris, entre outros. A participação na Rio Music Week será sua estreia nos palcos brasileiros.   Cristian Budu Cristian Budu é considerado um dos expoentes de sua geração. Em 2013, aos 25 anos de idade, Cristian tornou-se o primeiro brasileiro a vencer o Grande Prêmio do Concurso Internacional Clara Haskil, na Suíça, um dos mais importantes e prestigiados do cenário mundial. No Brasil, Cristian é criador do projeto Pianosofia (www.pianosofia.com), que traz música clássica para a casa das pessoas por parte de uma comunidade de músicos que frequentemente se encontram, ensaiam e cultivam o genuíno amor pela Música.   Abstrai Ensemble O Abstrai Ensemble é um grupo de musica de câmara contemporânea, integrado por instrumentistas e compositores de renomada carreira, todos residentes no Rio de Janeiro. O grupo pode ser visto como um instrumento não só de difusão de cultura, mas também da sua produção, contribuindo pela diversidade musical.   [+] saiba mais A Grande Ressaca 11 Comédias Inusitadas de Matéi Visniec 23/06 a 16/07 Teatro Nas peças que compõem essa peça, Matéi Visniec consegue, com o tom casual de uma conversa cotidiana, tratar dos mais importantes temas que dizem respeito à condição humana: o sentido da vida e da morte, o valor das coisas e das pessoas, a tensão entre indivíduo e sociedade. Organizadas em três grupos  - Fronteiras, Agorafobias e Deserto - , as peças surpreendem por seus desfechos inusitados e pela riqueza de imagens criadas: um fuzil empunhado como um violão; um sentinela que reduz um humano a um "documento válido"; um curso prático de mendicância e outras comédias improváveis. Nestas peças Matéi Visniec nos chama a atenção para o insólito do cotidiano que insistimos em ignorar. Um Teatro que faz sorrir pensando e pensar sorrindo. [+] saiba mais Orquestra Petrobras Sinfônica 08/07 Música   Concerto Encerramento Semestre 2017. 1 – Academia Juvenil Orquestra Petrobras Sinfônica No sábado, dia 08 de Julho, às 16h, a Academia Juvenil da Orquestra Petrobras Sinfônica realizará o Concerto de Encerramento de Semestre 2017.1, no Teatro de Câmara da Cidade das Artes. Com regência de Felipe Prazeres, o concerto será gratuito e apresentará obras de Mozart, Grieg e Bartok. A Academia Juvenil, iniciada em 2012, reúne jovens estudantes de inúmeras escolas de música e orquestras comunitárias de toda a Região Metropolitana do Rio de Janeiro. Durante dois anos de programa, jovens na faixa etária de 14 a 21 anos tem aulas individuais de seus instrumentos com músicos especialistas da orquestra, além de prática de conjunto e disciplinas teóricas. O objetivo do projeto é criar um laboratório de aperfeiçoamento técnico e artístico para jovens artistas constituindo uma rede de contribuição entre os projetos musicais existentes na Região Metropolitana do estado, e entre esses projetos e a Orquestra Petrobras Sinfônica.     Entrada Gratuita.   [+] saiba mais Os Vilões de Shakespeare com Marcelo Serrado 22/07 a 30/07 Teatro “Estava encenando Rain Man quando o Zé Wilker me apresentou o Shakespeare’s Villains”, conta Marcelo Serrado, protagonista do espetáculo solo “Os Vilões de Shakespeare”, dirigido por Sergio Módena, que faz 4 apresentações na Cidade das Artes (dias 22,23,29 e 30 de julho). Geraldo Carneiro, o novo imortal da Academia Brasileira de Letras, é o responsável pela versão brasileira: “É um privilégio trabalhar com textos tão maravilhosos, extraídos de personagens marcantes da obra do Shakespeare. Vilões como Ricardo III, Coriolano, Iago, Hamlet, e outros que não gosto de pronunciar porque acho que não dá sorte”, brinca o poeta e dramaturgo. “Uma reflexão sobre os dias atuais a partir da vilania, disputa pelo poder e ambição”, relata Módena. Um espetáculo com um olhar bem humorado, um desfile de personalidades que possuem a natureza do mal, os pecados do teatro e as vaidades dos atores. Marcelo Serrado interpreta um conferencista, uma espécie de palestrante, que reúne e analisa trechos da obra de Shakespeare e ao mesmo tempo vive os personagens. “ O texto americano estreou em 1998, na Inglaterra, foi encenado pelo próprio Steven e indicado para o prêmio The Society Laurence Olivier Award de Londres, como melhor espetáculo. Em 2000 ganhou o Prêmio americano de Teatro LA Weekly para Solo Performance. “É muito interessante pra um ator representar vários vilões. É onde estão os arquétipos, o dissimulado, tirano, vingativo... Essa colcha de retalhos é genial” conta Serrado, que completa 30 anos de carreira com 50 trabalhos na televisão, mais de 40 no teatro e 14 no cinema, além de inúmeros prêmios de reconhecimento artístico. Em “Os Vilões de Shakespeare”, o escritor inglês, também reconhecido mundialmente por seus trabalhos como ator e diretor, investiga o que torna os vilões tão atraentes para estudantes das artes cênicas e público, examinando e apresentando alguns dos personagens do bardo inglês. “Uma ideia maravilhosa a do Steven. A gente apenas traspôs as reflexões para o contexto do teatro brasileiro” afirma Geraldo Carneiro, que já traduziu 6 peças de Shakespeare e é um apaixonado pelo dramaturgo inglês. “Tenho o meu “SIM” engatilhado para tudo que é relacionado a ele”, finaliza. “Shakespeare, através de seus personagens, mostra causa, motivo e justificativa para que possamos compartilhar uma jornada psicológica, no lugar de condenar a maldade”, comenta Marcelo. Segundo o crítico do Daily Telegraph e do New York Times: "Em Vilões de Shakespeare, o autor transforma os personagens mais sutis em caricaturas unidimensionais, grotescas, massacrando o verso com maneirismos. A peça não tem só vilões típicos, personagens como Hamlet e Oberon dificilmente poderiam ser identificados como tal. Mas não para Berkoff, ele vai atrás das cenas de vilania de cada um.”   Os Vilões de Shakespeare Temporada: 22, 23, 29 e 30 de julho Dias e horários: Sábados 21h e domingos 19h Ingressos: R$ 50,00 (inteira) / R$ 25,00 (meia) Classificação: 12 anos Duração: 70 min  Ficha Técnica Autor: Steven Berkoff Tradução e adaptação: Geraldo Carneiro Direção: Sergio Módena Elenco: Marcelo Serrado Figurino: Carol Lobato Iluminação: Paulo Denizot   [+] saiba mais TEDx Barra Da Tijuca 27/07 Outros                                          Sobre o TED e TEDx TED é uma organização sem fins lucrativos devotada a idéias que merecem ser compartilhadas. Começando como uma conferência de quatro dias na Califórnia trinta anos atrás, o TED tem crescido para realizar sua missão com múltiplas iniciativas. As duas conferências TED anuais convidam os maiores pensadores e realizadores do mundo para falar por 18 minutos ou menos. Muitas dessas apresentações estão disponíveis, de graça, em TED.com. Pessoas que já estiveram no palco do TED: Bill Gates, Jane Goodall, Elizabeth Gilbert, Sir Richard Branson, Nandan Nilekani, Philippe Starck, Ngozi Okonjo-Iweala, Sal Khan e Daniel Kahneman. Siga o TED no Twitter, ou no Facebook. TEDx: No espírito de ideias que merecem ser compartilhadas, o TEDx é um programa de eventos locais que juntam pessoas para dividir uma experiência estilo TED. Em um evento TEDx, apresentações do TED em vídeo e apresentadores ao vivo se combinam para estimular grandes discussões e conexões. Esses eventos locais possuem a marca TEDx, na qual x = evento TED organizado de forma independente. A conferência TED fornece orientações gerais para o programa TEDx, mas eventos individuais são organizados por conta própria (Sujeitos a regras e regulamentos).                          TEDxBarraDaTijuca Hoje vivemos envoltos na liquidez. Um período onde paira a insegurança, incerteza e volatilidade em diversos aspectos de nossas vidas.              “Interrupção, incoerência, surpresa são as condições comuns. Elas se tornaram mesmo necessidades reais para muitas pessoas, cujas mentes deixaram de ser alimentadas por outra coisa que não mudanças repentinas e estímulos constantemente renovados. Não podemos mais tolerar o que dura. Não sabemos mais fazer com que o tédio dê frutos. Assim, toda a questão se reduz a isto: pode a mente humana dominar o que a mente humana criou?” Inspirada nas contribuições do Sociólogo polonês Zygmunt Bauman, a 1ª edição do TEDxBarraDaTijuca mostra retratos de um Cotidiano Líquido. As relações mudaram, a maneira como nos comunicamos mudou. Os pensamentos e planos são cada vez menos orientados ao longo prazo, o imediatismo tomou conta da nossa rotina. Como quero ser lembrado? De que maneira deixarei o meu legado? Como diria Bauman, “vivemos tempos líquidos, nada é feito para durar” Os relacionamentos escorrem das nossas mãos por entre os dedos feito água. As angústias crescem, o sistema mudou, o modelo de educação começa a se transformar. A velocidade das mudanças é assustadora, o hoje já não será mais amanhã, o que nos aguarda nos próximos 5 anos? 5 meses? 5 dias? Devemos refletir se estamos preparados para lidar com esse processo de maneira equilibrada para que não sejamos vítimas do modelo. Planejamos esse dia para contribuir com o seu processo de evolução e esperamos genuinamente que todas as falas e histórias que você vai ouvir, sirvam de inspiração, que inspirem e provoquem ação. Você sairá melhor do que entrou, e é esse o nosso compromisso, e foi com esse espírito que montamos cuidadosamente esse evento, pensando em cada detalhe para que você se transforme, e principalmente leve a diante aquilo que tocar você, disseminando as mensagens e contribuindo para o processo de transformação de outras pessoas, seja na sua família, no seu trabalho, na sua roda de amigos ou na sua comunidade.   “O futuro é, em princípio ao menos, moldável, mas o passado é sólido, maciço e inapelavelmente fixo. O progresso é pensado não mais a partir do contexto de um desejo de corrida para a frente, mas em conexão com o esforço desesperado para se manter na corrida.”   Para mais informações acesse, clique aqui.    [+] saiba mais Romeu e Julieta 29/07 a 30/07 Dança “Romeu e Julieta” é uma história atemporal do mundo dos romances, que invade o cotidiano das pessoas independente de sua formação sócio - cultural e econômica. A Companhia de Ballet da Cidade de Niterói montou este ballet no intuito de revisitar histórias e temas, remontando um passado distante, pelo simples prazer de contar histórias. Apresentando uma versão contemporânea da obra, o coreógrafo português André Mesquita utilizou de recursos de iluminação,música e ambientação inovadores, não ficando preso às partituras de repertórios clássicos já conhecidos. Sinopse Duas familias nobres e inimigas, em Verona, onde vai passar-se o drama renovam lutas por questões antigas, em que o sangue do povo se derrama. Dessas duas familias que o ódio afasta implacável, nasceu um par de amantes cuja má sorte, trágica e nefasta, levou a paz às casas litigantes. Desse ódio de família e seus extremos, e o infausto amor, que ainda ao morrer, mais forte do que o ódio, sepultou o ódio na morte, no palco, em duas horas, trataremos. Queira o auditório dar-nos atenção e relevar a nossa imperfeição.   [+] saiba mais Sonho de uma noite de verão 29/07 a 30/07 Dança O espetáculo “Sonho de Uma Noite de Verão”, foi concebido pelo coreógrafo brasileiro, naturalizado na França Alex Sander dos Santos com formação em dança contemporânea, moderna e clássica. A direção artística da Companhia de Ballet da Cidade de Niterói é do bailarino, coreógrafo e diretor Pedro Pires, que assumiu em setembro de 2012 esta que é a sétima companhia pública de dança a ser criada no país e tornou-se reconhecidamente um dos mais importantes centros nacionais de produção contemporânea. Já se apresentou em mais de 70 cidades brasileiras e no exterior, nas cidades de Hagen, na Alemanha; Montevidéu, no Uruguai; e Nova York, nos EUA, além de ter sido declarada em janeiro de 2012 como Bem Cultural de Natureza Imaterial do Estado do Rio de Janeiro. Escrito por William Shakespeare entre 1594-1595 ‘Sonho de Uma Noite de Verão” é uma comédia mágica que mistura a delicadeza dos sentimentos amorosos, a elegância aristocrática e as forças misteriosas, mágicas e encantadas de fadas e de seres da floresta. Um texto marcado pela  complexidade  de caráter e emoção de seus personagens ( Lisandro ama Hérmia que ama Lisandro e é amada por Demetrio que é amado por Helena...); como  dos universos citados: o mundo real e mundo fantástico. Nesta adaptação a Companhia de Ballet da Cidade de Niterói se lança em um novo desafio: fazer uma adaptação totalmente focada no público infantojuvenil através da dança contemporânea. Nesta adaptação os personagens são deslocados para o universo escolar. Uma escola que fez parte de uma época passada, com seus códigos, elementos, símbolos e ações, onde a leitura era feita nos livros e não em tablets e computadores... Um sonho dentro das páginas de um grande livro, uma viagem poética entre a realidade e a imaginação, o humor e a criatividade.   "Nós somos feitos do tecido de que são feitos os sonhos." W.S Sinopse Triiiiimmmmm!!!  Soa a sirene da escola. É hora da aula começar! O professor de Ciências recebe a turma e logo aplica uma avaliação, depois vai ter a aula de Literatura e a lição do dia será o estudo do livro "Sonho de Uma Noite de Verão" de Willian Shakespeare. “Acanhado”, o aluno tímido, e que tem maior dificuldade de aprendizagem, adormece em meio à aula. Somos, então, transportados para o seu sonho, dentro do livro que está sendo estudado.  A cada página que passa vemos a história sendo contada com seus amigos e professores sendo transformados em personagens desta história. Alguns alunos viram os Elfos e as Fadas; os professores de Ciências e Literatura são agora Oberon e Titânia, os reis dos elfos e das fadas;  o aluno arteiro é Puck que, usando uma poção mágica, cria uma confusão no relacionamento de seus colegas: Hermia e Lisandro, Helena e Demetrio. Acanhado entende que ele também é personagem desta história e tem um encontro com Titânia (a fada /professora) que vem ajudá-lo a ter confiança e autoestima para que melhore nos estudos e no relacionamento com seus coleguinhas. O alarme do final da aula toca!!! Acanhado acorda. Um conto de fadas... Tudo foi tão verdadeiro. Sonho ou realidade?       [+] saiba mais Arte Conecta | Curso de Arte 01/08 a 08/12 Arte e Educação CURSO DE ARTES – ARTE CONECTA – HELIO RODRIGUES Iniciaremos em agosto o Curso ARTE CONECTA da ARTE AÇÃO BRASIL, práticas reflexivas desenvolvidas pelo Arte-Educador Helio Rodrigues por mais de 40 anos, que possibilita de forma lúdica, desenvolver e fortalecer as cognições formais e criativas das crianças e adolescentes.   Programação Artística As técnicas artísticas que são sugeridas podem ser em grupo, duplas ou individuais e dependem do interesse demonstrado por cada aluno. As propostas que veiculam essas atividades são pensadas a partir da observação e a consequente reflexão do professor, que sempre deve considerar o tempo e o processo evolutivo de cada um.    Desenho  > Lápis grafite e cor, nanquim, carvão, pastel oleoso e seco; Gravura  > Madeira, isopor, linóleo; Pintura  > Acrílica, guache, aquarela, têmpera de ovo; Monotipia  > Guache, talho doce; Escultura  > Argila, gesso, arame; Modelagem  > Argila, papel machê; Colagem  > Papel, tecido, sucata; Animação  > Desenho, objetos, massas, recortes, barbantes;   Programação Artístico-Pedagógica O curso possui 8 principais propósitos:    Fortalecimento do Eu individual – Desenvolver a autoestima e formação de um sujeito. O fortalecimento do EU, pode ser chamado de auto nutrição e é a base que permeia e estrutura todas as outras aquisições que se seguem no programa. Fortalecimento do Eu social – Autorreconhecimento, condição que é favorecida quando um indivíduo passa a ser reconhecido pelo outro. Ampliação dos conhecimentos através das relações sociais e o exercício do pensamento e da opinião no mundo externo a ele. Sensibilidade – Perceber e se interessar por si mesmo, pelo outro e pelo mundo. Condição que promove o respeito como um todo, além de ser fundamental para desenvolvimento criativo artístico e intelectual. Relação Temporal – Perceber e aprimorar as relações com o tempo. Reconhecimento do próprio tempo, o tempo do outro e do mundo. Favorece a localização não só no espaço físico como também no meio social. Quando um indivíduo está apropriado do tempo passa a ser capaz de pensar e projetar o próprio futuro. Capacidade de Abstração – Entrar em contato com as subjetividades que auxiliam nos processos de compreensão das metáforas, alimentam os processos cognitivos e enriquecem a linguagem verbal e artística. Observação – Promover a ampliação do olhar sobre o entorno físico e emocional, condição fundamental nos processos criativo e artístico. Criatividade – Reconhecer a própria singularidade. A criatividade fortalece e desenvolve a cognição e amplifica o poder de transformar e dar soluções. Transformação – Desenvolver a capacidade de mudar o olhar e a escuta sobre si mesmo e sobre o mundo externo. Transformar o ordinário, o comum e previsível em extraordinário. Para se ver por outros ângulos. Se assumir pertencente ao diverso. Desenvolver ações que transformem obstáculos em soluções. "Quando um indivíduo se conecta com a arte também se conecta com ele mesmo e com o mundo. Com sua característica democrática a arte absorve as diferenças e faz delas matéria prima para suas manifestações, porque é da diversidade que a arte se nutre, se desenvolve e faz surgir o extraordinário.  Uma boa educação artística na infância produz adultos competentes, mais humanos e criativos."Helio Rodrigues   Informações Adicionais Curso presencial de 1h30min por semana, durante todo o ano; Turmas de crianças e adolescentes; Esse trabalho respeita o amadurecimento e os interesses de cada aluno; por isso adotamos um número restrito de participantes por turma. As turmas são separadas por faixa etária; O curso é ministrado por arte-educadoras e supervisionado pelo arte-educador Helio Rodrigues; Também indicado para Educação Especial e Inclusiva; Equipe Coordenação e supervisão Helio Rodrigues Luciana da Silveira   Professoras Cris Queiroga Isabela da Silveira Magaly Henriques Ariedson Siqueira   Dia/Horários/idade: Terça-feira - 15h às 16h30 – 6 a 11 anos   Quarta-feira - 9h30 às 11h – 6 a 11 anos   Sexta-feira - 15hàs 16h30 – 12 a 16 anos   Valor R$ 280,00 / mês (Todo material incluído) Inscrições: Entre em contato com Luciana Silveira (21. 98111-3322). Informações: saladeleitura@cidadedasartes.org ou 3325.0448 Arte Ação Brasil: https://www.arteacaobrasil.com.br/ [+] saiba mais O’TABLADO | Curso de Improvisação Teatral 01/08 a 15/12 Teatro O’TABLADO Curso de Improvisação Teatral – Início em Agosto   O curso de improvisação do Tablado segue o método desenvolvido pelo francês Charles Dullin e aperfeiçoado por Maria Clara Machado.   "Despertar no aluno a NECESSIDADE de uma atitude criadora é a grande tarefa do professor, é chamar a atenção do aluno sobre sua capacidade de inventar e de transformar."                                                                                                            MARIA CLARA MACHADO   TURMAS: 3ª feira: 15h às 16h45  IDADE: acima de 55 anos  PROF: Patricia Nunes   4ª feira:16h às 17h45 IDADE: de 14 à 17 anos PROF: Andreia Fernandes          4ª feira : 18h às 19h45  IDADE: acima de 18 anos PROFs: Lionel Fisher e Julia Stockler   5ª feira: 16h às 17h45  IDADE: de 10 à 13 anos  PROF: Viviana Rocha   INSCRIÇÃO: 01 DE MAIO à 15 DE JULHO (Vagas Limitadas) INFORMAÇÕES: (21) 2294-7847 / 2259-7857 (de segunda à quinta, de 14h30 às 20h e sexta, de14h30 às 18h30) ou pelos emails: secretaria@otablado.com.br e curso@otablado.com.br   ENDEREÇO:  Avenida das Américas, 5300 – Barra da Tijuca.   [+] saiba mais Cia Deborah Colker - VeRo 18/08 a 20/08 Dança Em 2016 o Brasil sediou o principal evento esportivo do planeta, os Jogos Olímpicos e Deborah Colker teve a honra de ser a Diretora de Movimento responsável pela cerimônia de abertura. Alguns dos espetáculos da Cia de Dança Deborah Colker, notoriamente Rota e Velox trabalham com movimentos artísticos que remetem a prática esportiva como veículo para a liberdade expressiva e orgânica refletida no espírito olímpico. Deborah resolveu juntar partes de Velox, espetáculo lançado em 1995 e Rota em 1997, dois dos maiores sucessos de público da Companhia, tendo tido mais de 2 milhões de espectadores em suas apresentações, criando assim o espetáculo VeRo. Em seu primeiro ato, os movimentos Ostinato, Cotidiano e Sonar utilizam o vocabulário do balé clássico e da dança contemporânea, brincando com gestos do dia a dia e movimentos no solo; imprimindo força, leveza, humor, velocidade e dinâmica, marcas registradas de Deborah. Com um repertório de gestos ordinários transformados em movimentos, carregados de intenção, mas fora de seus contextos, eles evocam o drama, a comédia, o lúdico e o patético, se destacando com seu ritmo e precisão, na busca pelo equilíbrio perfeito. No fundo da cena, o palco verticaliza-se em uma Parede de 7 metros de altura onde os bailarinos realizam um balé aéreo desafiando a lei da gravidade com irretocável desenvoltura. Logo em seguida Kung Fu, Atletismo e Jogo. No segundo ato, os bailarinos se deslocam em estado de flutuação, como astronautas dentro de uma nave sem Gravidade. Os movimentos ganham novas densidades, em meio a manobras milimétricas e vagarosas que demandam um equilíbrio e resistência muscular incomuns, os bailarinos experimentam várias possibilidades de caminhar em suspensão, em todos os sentidos e direções. Por fim, uma Roda de 5 metros de altura toma conta do palco. Inspirada nos parques de diversões e na rotação da Terra, a Roda é a mais perfeita tradução material da investigação em torno da física e da mecânica do movimento. Todos os movimentos dentro e fora da roda buscam a circularidade. Em fluxo contínuo, os bailarinos dançam sob forças centrífugas e centrípetas, a ação propaga-se por cada uma das seis escadas e pelos meandros da Roda, desenhando uma profusão de imagens de grande impacto visual. VeRo coloca em cena a eletrizante combinação de vitalidade e perigo, compilando no palco as marcas características do trabalho de Deborah Colker e forma um terceiro espetáculo que propõe uma ocupação radical do espaço cênico, expondo com proeza os questionamentos de sua coreógrafa sobre a física dos movimentos. Tendo a Petrobras como mantenedora desde 1995, a Companhia consegue uma estabilidade rara no cenário cultural e por conta deste apoio mantem todo o seu repertório em circulação. Neste momento a companhia estreia seu 13º espetáculo, Cão Sem Plumas, baseado na obra de João Cabral de Melo Neto.   Criação, Coreografia e Direção: DEBORAH COLKER Direção Executiva: JOÃO ELIAS Direção de Arte e Cenografia: GRINGO CARDIA Direção Musical: BERNA CEPPAS Figurinos: YAMÊ REIS Desenho de Luz: JORGINHO DE CARVALHO Duração: 1h43 minutos (com intervalo) Classificação: Livre O espetáculo VeRo é patrocinado pela Secretaria Municipal de Cultura do Rio de Janeiro. [+] saiba mais Espetáculo Nada 18/08 a 27/08 Teatro “Nada” Um encontro com Tchekhov a atualidade de um autor que mudou a dramaturgia mundial ganha encenação inusitada, que transita pela ambiguidade de gêneros Gilberto Gawronski assina a montagem e dirige Analu Prestes e Clarisse Derzié Luz a partir de trechos selecionados por ele da obra de Anton Tchekhov. Em um ato, de uma hora e dez minutos, as duas atrizes interpretam personagens masculinos, e também femininos, em atmosfera revestida de sutilezas. A peça “Nada” começou a ser idealizada em novembro do ano passado, quando Analu e Clarisse procuraram Gilberto com nada, a não ser o desejo de fazerem um trabalho em conjunto. “É uma colagem. Usei trechos de peças de Tchekhov que nós três participamos, mas tendo como base “O canto do cisne” e “Malefícios do tabaco”. Analu estava na montagem de ‘As três irmãs’, direção de José Celso Martinez Correa, 1972. Clarisse fez ‘O jardim das cerejeiras’, direção de Paulo Mamede, 1989. Eu participei de ‘A Gaivota’, direção de Enrique Diaz, 2006. E coloquei ainda um pedacinho de ‘Rei Lear’, de Shakespeare, direção de Ron Daniels, com Raul Cortez, onde eu interpretava o Bobo, 2000”. Na casa de Gilberto, uma construção do século XVIII, em Santa Teresa, onde há também amplo espaço teatral, com toque muito contemporâneo, os ensaios fluíram. Analu conta: “Gilberto deu o título e a ideia do espetáculo que começa com o velho ator fazendo pela última vez o monólogo “Malefícios do tabaco”. Ele não quer ir para casa porque não tem ninguém e fica no camarim contracenando com o Ponto, que mora no teatro. Eles bebem vodca, provavelmente, e atravessam a madrugada interpretando personagens. O texto é sobre fazer teatro, sobre a vida e sobre o tempo”. Para Clarisse, este trabalho já estava pronto em alguma dimensão. “Desde que ele trouxe a ideia e depois foi acrescentando os textos com tanta agilidade, em poucos dias a gente tinha a peça na mão. Há uma confluência de desejos”. Para Gilberto, a dramaturgia que está em cena usa a própria vivência dos performers. “Isso me inspira e me sensibiliza. Meu trabalho foi muito intuitivo, mas agrega 40 anos fazendo teatro. Tem horas que me pergunto: qual é o gênero dessa peça? É comedia, drama? Tem até um pouco de musical. Acredito muito nela como um evento teatral. Tchekhov sempre brinca com o lúdico e o poético que está nessa casa que a gente habita em comum, o teatro”. Analu Prestes e Clarisse Derzié Luz interpretam dois homens que, por sua vez, interpretam duas mulheres e, no final, são apenas dois seres humanos. “Há projeções visuais idealizadas por Renato Krueger. “É um recurso plástico aliado ao contexto da peça e é uma tendência - juntar o cinema e o teatro – que faz parte da realidade atual”, explica Gilberto. O cenário aposta em poucos elementos, porém investe na imaginação. “Entrar em cena com o essencial é um desafio para as duas atrizes. Inegável a colaboração estética da Analu por estar também ligada às artes plásticas. Sinto-me a vontade de dizer que sou o diretor da peça e a dramaturgia está na horizontalidade e não em um lugar hierárquico”. O figurino é muito especial e tem um valor afetivo único para Gilberto Gawronski. “Marília Pêra me doou o seu acervo com uma frase muito bonita: ‘Queria que isso não virasse museu, que servisse para vestir outros personagens’. Nada como estar bem acompanhado!” As ambiguidades precisam respirar e em “Nada” elas dominam a cena. Sinopse: Algo que acontece no fim de um espetáculo, inverte a situação e faz o público enxergar um teatro vazio, fechado e sem gente. O teatro é uma casa que vive de movimento. O foco da peça desloca-se da “situação cômica” de alguém que dá uma conferência sobre um tema que não entende nada, para se centrar na tragicomédia da existência de um homem. [+] saiba mais Sigue Bailando 26/08 Festa A nova febre nas pistas cariocas. Pioneira no ritmo reggaeton na cidade do Rio de Janeiro, parte para sua quarta edição em 2017, após a edição de abril, no Jockey Club Brasileiro.  Além dos grandes sucessos de reggaeton, a festa conta com DJ´S da cena, que tocam os grandes sucessos pop da música latina, show com Mariachis na pista e muitas outras interações ligadas ao tema da cultura latina e caribenha. Além disso, toda a parte gastronômica do evento é voltada para a cultura latina, com os food trucks servindo apenas pratos típicos.    [+] saiba mais O Tempo é Só Uma Questão de Cor 06/10 a 12/11 Teatro O tempo é só uma questão de cor O espetáculo “O tempo é só uma questão de cor” apresenta ao público contos, crônicas e fragmentos de textos diversos de Caio Fernando Abreu. As histórias e situações levadas para cena abordam temas como o amor, as dificuldades dos relacionamentos afetivos em suas diversas formas, a falta de comunicação entre as pessoas e a solidão do homem contemporâneo. Textos que traduzem com emoção, humor e reflexão o universo do escritor que foi e ainda é um dos autores mais apreciado e consumido, não só através de seus livros como também através de sites e blogs que habitam o mundo virtual, principalmente das novas gerações que “descobriram” a prosa, o pensamento e a crítica de Caio Fernando Abreu, com o qual se identificam totalmente. A pesquisa, seleção dos textos e dramaturgia final foi realizada pelo diretor do espetáculo Antonio Gilberto, que com a parceria de Mauricio Silveira, mergulhou no universo de Caio trazendo para o público temas e situações de uma literatura viva, emocionante , instigante, atual, que nos convida a uma reflexão sobre a nossa existência nesses difíceis tempos que vivemos. Mas Caio nos lembra que o “tempo é só uma questão de cor” e que na vida, que precisa ser vivida, tudo passa... Com este trabalho o diretor Antonio Gilberto dá continuidade a sua pesquisa trazendo novamente para a cena textos literários (sem adaptação teatral) que são apresentados ao público, através da atuação de um único ator, como narrativas (realizadas por um “narrador” ou por um “personagem”) e também como dramatizações (de situações e conflitos criados pelos personagens). Os textos reunidos são de obras distintas e independentes, mas a partir da dramaturgia realizada, da concepção do espetáculo e da atuação de Maurício Silveira, podemos supor que formam uma única história. História que termina com um diálogo do ator/narrador/personagem com os espectadores.   O Autor Caio Fernando Abreu (Santiago do Boqueirão, RS, 1948 - Porto Alegre, RS, 1996). Contista, romancista, dramaturgo, jornalista. Muda-se para Porto Alegre, em 1963. Publica seu primeiro conto, O Príncipe Sapo, na revista Cláudia, em 1963. A partir de 1964 cursa Letras e Arte Dramática na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), mas abandona ambos os cursos para dedicar-se ao jornalismo. Transfere-se para São Paulo em 1968, após ser selecionado, em concurso nacional, para compor a primeira redação da revista Veja. Seu talento de escritor foi logo reconhecido com o prêmio da União Brasileira de Escritores a seu primeiro livro de contos, Inventário do ir-remediável (1970). Na década de 70 morou no Rio de Janeiro, em Estocolmo e em Londres. Voltou a São Paulo em 1981, onde atuou como jornalista, escritor e editor de livros. Escreveu as seguintes obras: Inventário do Irremediável (1970), O Limite Branco (1971), O Ovo Apunhalado (1975), Pedras de Calcutá (1977), Morangos Mofados (1982), Triângulo das Águas (1983), As Frangas (1988), Os Dragões não conhecem o Paraíso (1988), Onde andará Dulce Veiga (1990), Ovelhas Negras (1995) e Pequenas Epifanias (1996). Por seu trabalho literário, recebeu os prêmios Fernando Chinaglia (1970), Status (1980), Prêmio Jabuti da Câmara Brasileira do Livro (em 1984 e 1989), e seus textos foram traduzidos para diversas línguas. O Diretor Antonio Gilberto, diretor, pesquisador e produtor teatral, formou-se em Artes Cências/Direção Teatral na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e em Psicologia na PUC/RS. Estreou profissionalmente em 1984 , na cidade do Rio de Janeiro, como Assistente de Direção de Domingos Oliveira no espetáculo "Irresistível Aventura", produzido e protagonizado pela atriz Dina Sfat. Realizou a produção executiva da excursão nacional dos espetáculos "Irresistível Aventura", "De Braços Abertos", "Meno Male!", "Uma Relação Tão Delicada", “Desejo”, "Apareceu a Margarida" e "A Dama do Cerrado". Idealizou e foi curador de vários Ciclos de Leituras e Simpósios nacionais e internacionais sobre a vida e a obra de autores como Goethe, Schiller, Gogol, Dostoiévski, Tolstói e Nelson Rodrigues. Dos espetáculos que dirigiu destacam-se: "Cabaret Valentin", "Como Se Fosse a Chuva" (Prêmio IBEU de Melhor Diretor de 1997), "Credores", "Werther", "Um Brinde Ao Teatro" (espetáculo que inaugurou a Caixa Cultural no RJ), "Federico García Lorca - Pequeno Poema Infinito", "Contando Machado de Assis", "Maria Stuart", "A Esposa e a Noiva" e “Carta ao Pai” (Apresentado em 2015 no FITEI – Festival Internacional de Teatro de Expressão Ibérica na cidade do Porto/Portugal). Publicou pela Coleção Aplauso/Imprensa Oficial/SP, as fotobiografias "Dina Sfat- Retratos de uma guerreira", Ítalo Rossi, Isso é Tudo" e "Ziembinski, Mestre do Palco", e o roteiro teatral "Federico García Lorca - Pequeno Poema Infinito", em parceria com José Mauro Brant. Como gestor cultural foi diretor do Centro de Artes Cênicas da Funarte/MinC no período de 2003 a 2006 e 2011 a 2014. O Ator Mauricio Silveira, nascido na cidade do Rio de Janeiro, em 1977, formado pela Faculdade de Publicidade e propaganda UNAERP (Universidade de Ribeirão Preto) e como ator pela CAL (Casa das Artes de Laranjeiras). No teatro participou dos seguintes trabalhos: Os Meninos da Rua Paulo (2001/ (Texto: Ferenc Molnár /Dir.: Francis Mayer) Sinfonia Metástase (2000 Texto e Direção: Roberto Alvim Cabral, que Cara de Pau! (2004/Teatro infantil/Texto: Gedivan de Alburquerque/Direção: Nico Theron) Sonho de uma noite de São João (2009/Texto e Direção: Anderson Cunha) Maria Stuart (2009/ Texto: Friedrich Schiller. Direção: Antonio Gilberto) Pulando a Cerca (2013/2015 Texto: Maurício Silveira/ Dir.Bemvindo Sequeira) Senhorita Julia e a despedida de si mesma (2014/ Texto: Beto Bellini Direção: Heitor Saraiva e Beto Bellini) Na Televisão participa na TV Globo das seguintes novelas: Paraíso Tropical (2007/Nov. de Gilberto Braga e Ricardo Linhares) Sete Pecados (2007/08/ Novela de Walcyr Carrasco) Insensato Coração ( 2011/Novela de Gilberto Braga e Ricardo Linhares) Trabalha também em outras emissoras: Preamar (HBO 2012/série) Os Mutantes: Caminhos do Coração (TV Record/2009/Nov.Tiago Santiago) Balacobaco (TV Record 2012/13/Novela de Gisele Joras) No cinema participa dos filmes: Vereda Tropical (Argentina/Brasil, 2004/Direção: Javier Torre) Bem Casados (2014/Direção: Aluizio Abranches) Solteira Quase Surtando (2016/Direção: Caco Souza) Memórias da Maré (2015/curta metragem/Roteiro e direção: Thais Drassinower) Participou como ator de várias campanhas publicitárias onde destacam-se os comerciais para Banco Itaú, Cerveja Antártica, Chevrolet, LG, Vivo, Brasas, Banco Bradesco, Brahma e Barra Shopping. [+] saiba mais Encontro de Corais do Maestro Luiz Lima 20/11 Música Câmara Comunitária da Barra da Tijuca            Apresenta Encontro de Corais do Maestro Luiz Lima Dia 20 de novembro de 2017 Dia da Consciência Negra O Maestro Luiz Lima apresenta seus corais cantando clássico, popular, sacro e negro spiritual, em homenagem ao dia da Consciência  Negra. O Maestro Luiz Lima é formado em canto, violão e piano, regente de coral, rege vários coros no Rio de Janeiro entre eles, Câmara Comunitária da Barra da Tijuca, Clube de Regatas do Flamengo, Ramatis e outros. O espetáculo terá a presença dos corais abaixo relacionados, entrando e saindo do palco, sem interrupção, durante aproximadamente uma hora e quarenta minutos, apresentando compositores como Haendel, Verdi, Tom Jobim, Vinicius de Moraes, Ary Barroso entre outros  e negro spiritual. Coral da Câmara Comunitária da Barra da Tijuca Coral de Nossa Senhora de Loreto Coral do Clube de Regatas do Flamengo Coral Zaccaria Coral Júlio Chevalier Coral Encanta Rio Dois Coral Mater Nostra Coral Caminhando e Cantando do Hospital Salgado Filho Grupo Vocal Clave de Sol Coral da Sociedade Espírita Ramatis   Um total de 380 artistas que se revezarão em dois atos, [+] saiba mais