Fundação Cidade das Artes

Institucional » Cidade das Artes

Um grande centro de valorização das artes

Cidade das artes

A Cidade das Artes inaugura um novo tempo
na vida cultural do Rio de Janeiro

A Cidade das Artes inaugurou um novo tempo na vida cultural do Rio de Janeiro. O prédio escultural erguido a dez metros do chão, no coração da Barra da Tijuca, abriga um dos mais importantes e completos espaços para a representação das artes. Aqui, música, teatro, cinema, dança, artes plásticas, e outras manifestações artísticas brasileiras e de todos os povos, têm acolhida de excelência que transformou o lugar em um grande centro de valorização da cultura, com solo fértil para a formação de plateia.

O conceito de cultura como motor do desenvolvimento

O conceito de cultura como motor do desenvolvimento foi o ponto de partida para a criação do conjunto de instalações que integram o grande ícone arquitetônico planejado pelo arquiteto francês Christian Portzamparc. A multiplicidade das funções destes equipamentos, que reúnem a Grande Sala, o Teatro de Câmara, a Sala de Música Eletroacústica, as salas multiuso, a sala de exposições, as salas de ensaio, etc, distribuídos em uma construção ampla e arejada, faz da Cidade das Artes um espaço de fomento à cultura, com relevantes desdobramentos sociais e educativos.

O conceito de cultura como motor do desenvolvimento foi o ponto de partida para a criação do conjunto de instalações

Este notável centro de artes é também um grande espaço de convivência, valendo-se dos diferentes ambientes projetados com a intenção de concentrar no mesmo lugar, teatros, cinemas, restaurante, loja, bistrô. As amplas áreas externas cobertas, ao lado do grande espelho d’água no térreo ou no primeiro andar, e mesmo as arquibancadas construídas ao longo das escadas que levam ao futuro restaurante, são atraentes locais de circulação e permanência de público, onde são realizadas performances, exposições, espetáculos abertos, bailes ou eventos para crianças.

Reaberta ao público em 3 de janeiro de 2013 para um soft opening, depois dos últimos dois anos dedicados à conclusão das obras, a Grande Sala confirmou seu principal foco de ação, que é o de oferecer equipamentos de alto nível. Artistas de diversas áreas que já visitaram ou assistiram a espetáculos encenados na Cidade das Artes são surpreendidos pelo conforto e a excelência das instalações, não importa de que área sejam. Desde que foi aberta ao público, no processo de soft opening, o centro das artes vem demonstrando o bom funcionamento da sua estrutura técnica e humana, da bilheteria dos teatros, do acesso ao local via transporte público e do seu amplo estacionamento.

O conceito de cultura como motor do desenvolvimento

Grandes nomes das músicas clássica e popular, do teatro, das artes plásticas, da dança frequentam o espaço. Ao longo da Temporada 2015, a Cidade das Artes apresentou memoráveis remontagens teatrais como Peter Brook, Thêátre de la Ville com o programa Ionesco e Sombras, bem como festivais importantes no calendário carioca como o Brasil Jazz Festival, o Back2Black, o Rio Orquestra, Rio H2K , Festival do Azerbaijão Portugal no Rio e, recentemente o Anima Mundi. 

A Cidade das Artes tem diálogo permanente com as mais importantes casas do gênero em todo mundo, sobretudo para articular co-produções internacionais. O pleno funcionamento e a programação bem cuidada e de excelência da Cidade das Artes trouxe, em muito pouco tempo, a conquista da credibilidade como espaço de referência na cidade do Rio de Janeiro.